29 de setembro de 2020 Atualizado 20:00

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

ESTRUTURA

Nova Odessa passa a monitorar esgoto em tempo real

Acompanhamento visa ampliar o controle e eficiência no tratamento de efluentes

Por André Rossi

13 ago 2020 às 08:35 • Última atualização 13 ago 2020 às 09:14

A Coden Ambiental, empresa responsável pelos serviços de água e esgoto de Nova Odessa, passa a monitorar em tempo real a vazão do sistema de tratamento de esgoto da cidade.

O acompanhamento ocorre através da CCO (Central de Controle Operacional), que funciona desde 2017 na companhia. Até então, apenas o sistema de abastecimento de água era gerenciado 24 horas por dia pela unidade.

Acompanhamento visa ampliar o controle e eficiência no tratamento – Foto: Prefeitura de Nova Odessa / Divulgação

O sistema permite o diagnóstico imediato de problemas na captação, tratamento, armazenamento e distribuição. Segundo o diretor-presidente da Coden, Ricardo Ongaro, é possível avaliar o funcionamento de cada componente no tratamento, o que viabiliza ações preventivas.

“É importante porque eu consigo avaliar a vazão que chega em tempo real e a vazão de saída, bem como a vazão individualizada dos quatro reatores (tanques onde o esgoto passa pelo tratamento final). Assim, consigo avaliar a eficiência dos reatores”, afirmou Ongaro.

Inaugurado em outubro de 2017, a CCO recebe informações em tempo real, via telemetria, dos PNPs (pontos de monitoramento de pressão) distribuídos pela rede de água e também do nível dos reservatórios.

Segundo o prefeito Benjamin Bill Vieira de Souza (PSDB), trata-se de um avanço na área ambiental.

“Temos o controle desde a chegada do esgoto doméstico até o final, quando ele é lançado para o Ribeirão Quilombo. Então, qualquer problema que houver não precisamos estar lá full time, nós estamos full time através da sala de controle”, disse o prefeito.  

Podcast Além da Capa
Americana e região avançaram à fase amarela do Plano São Paulo pela primeira vez. Esse episódio do “Além da Capa” dá o tom do contexto local diante da etapa mais flexível vivida até agora desde o início da quarentena provocada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Publicidade