24 de fevereiro de 2024 Atualizado 20:17

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Polícia

Mulher assassinada em linha de trem é identificada em Hortolândia

Vizinho da vítima, que está foragido, é o principal suspeito do crime; ela foi atingida com três golpes de faca

Por Cristiani Azanha

04 de dezembro de 2023, às 10h50 • Última atualização em 04 de dezembro de 2023, às 14h40

O corpo de uma mulher, que foi encontrado na manhã da última sexta-feira (1º), em trecho da linha férrea que passa pelo Jardim Santa Rita de Cássia, em Hortolândia, foi identificado pela polícia.

Trata-se de Eliene Santos Souza, 44 anos, que foi assassinada e morava a cerca de 20 metros do local onde o corpo foi achado. O vizinho dela é o principal suspeito e está foragido.

Eliene Santos Souza tinha 44 anos – Foto: Reprodução / Redes Sociais

De acordo com a Polícia Civil, Eliene foi atingida com uma facada no peito e outras duas no pescoço. A hipótese que está sendo analisada pelos investigadores é de que o cadáver foi arrastado até a linha férrea, para que fosse atropelado e, assim, escondesse as evidencias do assassinato.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

A vítima residia sozinha em uma viela. Ela não tinha filhos e tinha apenas um namorado, que já foi ouvido pelos policiais e teve a participação descartada sobre o homicídio.

Segundo a polícia, familiares que já prestaram depoimentos informaram que, recentemente, ocorreram alguns furtos na casa da vítima e ela suspeitava que seria o vizinho.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região.

Durante a investigação, os agentes também vão apurar a denúncia de que Eliene estaria sendo assediada pelo suspeito, que é casado. Desde o crime, o homem não teria mais retornado para a casa dele.

Faça parte do Club Class, um clube de vantagens exclusivo para os assinantes. Confira nossos parceiros!

A informação sobre o corpo chegou à Polícia Militar por volta de 5h30 desta sexta. A vítima trajava shorts jeans e sutiã preto. Ao lado do corpo, os policiais encontraram uma blusa verde, suja de sangue, e um celular que pode pertencer ao suspeito.

O aparelho foi encaminhado para a perícia no IC (Instituto de Criminalística) de Americana.

Publicidade