08 de agosto de 2020 Atualizado 12:23

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Exames descobrem 234 detentos contaminados no CPP de Hortolândia

Resultados positivos do novo coronavírus são fruto de testagem em massa realizada em presídios da região

Por Rodrigo Alonso

01 ago 2020 às 08:13

O CPP (Centro de Progressão Penitenciária) de Hortolândia teve 234 presos diagnosticados com o novo coronavírus (Covid-19) após testes rápidos realizados pela SAP (Secretaria da Administração Penitenciária) em presídios da região. No CDP (Centro de Detenção Provisória) de Americana, houve a confirmação de 21 servidores infectados.

Os números foram revelados pela SAP na noite desta sexta-feira. Segundo a secretaria, os resultados ainda são parciais. A testagem em massa aconteceu na semana passada, com apoio do Instituto Butantan.

Centro de Progressão Penitenciária de Hortolândia: alerta de casos – Foto: Arquivo / O Liberal

No CPP de Hortolândia, além desses 234 detentos, outros 25 tiveram o vírus confirmado por exame de biologia molecular, o chamado PCR, dos quais 24 já retornaram ao convívio e um está isolado. Ao todo, a unidade tem 1.675 presos.

Entre os funcionários, 14 apresentaram resultado positivo em teste rápido. Três deles já voltaram ao serviço, e os demais estão afastados. Outros 17 servidores haviam testado positivo em exame PCR, mas já voltaram ao serviço.

No CDP de Americana, não existe caso confirmado entre os presos. Mas, entre os funcionários, o presídio soma 31 casos.

Além dos 21 diagnosticados por meio de teste rápido, dez servidores testaram positivo em exame PCR. Dois deles morreram: Celso Luiz Prado, no último dia 20, e Vanderlei de Almeida, em 23 de junho. Do total de infectados, nove já retornaram ao trabalho.

Em Hortolândia, entre os servidores, a SAP também registrou 14 casos confirmados no CDP, um na Penitenciária 2 e oito na Penitenciária 3, onde teve uma morte – a vítima é Osmar Donizeti Zeneratto, que faleceu em 20 de junho. Entre os presos, há 26 contaminações registradas na Penitenciária 2 e duas na Penitenciária 3.

O CR (Centro de Ressocialização) de Sumaré é o único presídio da RPT (Região do Polo Têxtil) sem confirmações do vírus.

Em nota, a SAP informou que os servidores são afastados e os presos, isolados, logo quando apresentam suspeita. No caso dos funcionários, a secretaria comunicou que acompanha o quadro clínico deles, “fornecendo todo o suporte necessário”.