25 de julho de 2021 Atualizado 17:59

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Americana

Projeto da CPFL vai ajudar Hospital Municipal de Americana a economizar energia

Sistema fotovoltaico deve ser plenamente instalado no HM em 40 dias e deverá gerar o equivalente a 35,6 kWh/mês

Por Heitor Carvalho

05 Maio 2021 às 07:39 • Última atualização 05 Maio 2021 às 07:41

Hospital Municipal de Americana: cidade tinha 128 internados por Covid-19 nesta sexta-feira - Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

O Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi de Americana recebeu, na manhã desta terça-feira, painéis fotovoltaicos que serão instalados sobre uma estrutura no telhado da instituição para a geração de energia elétrica, que irá causar economia.

Os equipamentos fazem parte do PEE (Programa de Eficiência Energética) da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), gerenciado pela CPFL Paulista. Além do Hospital Municipal de Americana, o projeto também abrange outros seis hospitais dentro da área de concessão da distribuidora de energia.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

O sistema fotovoltaico que está sendo instalado é de 330,33 kWp e deverá gerar 436,14 MWh ao ano, o equivalente a 35,6 kWh/mês. Isso, de acordo com a CPFL, corresponde à emissão evitada de 26,92 toneladas de gás carbônico, o que equivale ao plantio de 162 novas árvores. É o suficiente para geração de energia para 184 residências de consumo médio por mês.

O início para a instalação eletromecânica e elétrica dos equipamentos está previsto para esta quarta-feira e deve levar em torno de 40 dias para que seja concluído.

“O Programa CPFL nos Hospitais destina recursos para a realização de projetos em três anos em instituições públicas e filantrópicas de saúde situadas nas cidades das áreas de concessão das nossas distribuidoras”, explicou Felipe Henrique Zaia, gerente de Eficiência Energética da CPFL.

Segundo ele, o programa permite que o hospital reduza a sua conta de energia, economize recursos financeiros e possa aumentar a sua capacidade de atendimento para a comunidade local.

Além disso, o gerente da CPFL destaca que a geração de energia fotovoltaica é limpa e renovável, sendo que pode ajudar a reduzir a emissão de gases que causam o efeito estufa na região. Até 2024, a empresa pretende investir R$ 1,8 bilhão neste programa.

Placas fotovoltaicas chegaram ao HM nesta terça-feira – Foto: Prefeitura de Americana/Divulgação

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

“Nossa missão é contribuir para sustentabilidade financeira dessas instituições ao reduzir a conta de energia, algo positivo que pode, inclusive, ajudar no enfrentamento da situação delicada que vivemos”, concluiu.

Além da instalação dos painéis, o projeto do HM também incluiu a substituição de 231 lâmpadas internas antigas por lâmpadas de led, que são bem mais econômicas. Elas já foram trocadas em diversos setores e corredores da unidade hospitalar.

“Este programa desenvolvido pela CPFL é uma grande iniciativa entre o setor público e privado. Esta parceria vai garantir ao Hospital Municipal uma redução substancial no consumo de energia elétrica e, consequentemente, uma economia para os cofres públicos de modo geral”, destacou Eduardo Pramparo, superintendente da Fusame (Fundação de Saúde de Americana).

Publicidade