15 de maio de 2021 Atualizado 19:59

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Pós-pandemia

Prefeitura lança plano de retomada econômica de Americana

Trata-se de uma parceria entre o poder público e privado para auxiliar na recuperação financeira da cidade

Por Ana Carolina Leal

30 abr 2021 às 19:43

A Prefeitura de Americana lançou nesta sexta-feira (30) o plano de retomada econômica do município. Trata-se de uma parceria entre o poder público e privado para auxiliar na recuperação financeira da cidade, principalmente pós-pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

“É um projeto pioneiro. No Estado de São Paulo, apenas as cidades de São José do Rio Preto e Americana saíram na frente”, afirmou o prefeito Chico Sardelli (PV), durante coletiva de imprensa na tarde desta sexta.

Plano foi apresentado em coletiva realizada na tarde desta sexta-feira pelo prefeito Chico Sardelli – Foto: Ernesto Rodrigues / O Liberal

O Comitê de Retomada Econômica de Americana é formado por secretários da administração municipal, entidades da sociedade civil e pela Câmara de Vereadores. Juntos, os representantes elencaram 15 sugestões de curto, médio e longo prazo com foco na recuperação financeira da cidade.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Entre as propostas apresentadas pelo comitê estão um trabalho de educação sanitária e de conscientização com os comerciantes para tentar evitar o fechamento das lojas por conta da pandemia; ações de marketing para incentivar o consumo interno; proposta de feiras e cursos profissionalizantes para que as pessoas consigam uma recolocação no mercado; e disponibilidade de linhas de crédito.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

“Na semana que vem a gente começa uma campanha de consumo local para tentar mostrar para a população que consumir localmente é muito positivo. Parece algo simples, mas muita gente não pensa nisso, acaba indo para outras cidades”, afirmou o secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, Rafael de Barros.

Ele explicou que as sugestões serão divididas em câmaras temáticas. “A ideia em dividir em câmaras é que comecem todas [propostas] ao mesmo tempo. Vão ser curto, médio e de longo prazo pela dificuldade em se implantar. Não temos um prazo de retorno já estipulado, mas sempre falo que uma cidade vai se dar bem economicamente se ela melhorar o ambiente de negócios. Melhorar a estrutura da cidade para que as empresas queiram vir pra cá”.

Publicidade