11 de agosto de 2020 Atualizado 17:49

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Pastor de Americana tem alta após 35 dias internado com a Covid-19

Com diabetes e hipertensão, Rogério Bombatti superou duas paradas cardíacas e uma infecção bacteriana para receber alta

Por Leonardo Oliveira

13 jul 2020 às 10:57 • Última atualização 13 jul 2020 às 15:38

O pastor Rogério Bombatti, da Igreja Evangélica da Vitória, deixou o Hospital São Lucas, em Americana, após 35 dias internado com o novo coronavírus (Covid-19). Com diabetes e hipertensão, ele superou uma série de dificuldades, duas paradas cardíacas e uma infecção bacteriana para conseguir se curar e receber alta.

Rogério Bombatti ficou 35 dias internado para se recuperar do novo coronavírus – Foto: Leonardo Oliveira / O Liberal

Quando deixou a unidade de saúde, na manhã desta segunda-feira, o pastor encontrou cerca de 30 fiéis o aguardando na porta do hospital para uma homenagem. Ele foi recebido com uma longa salva de palmas, faixas de celebração, cumprimentos e presentes entregues aos médicos e enfermeiros que cuidaram de Rogério.

A orientação foi para que não houvesse contato físico com o recuperado, por isso os amigos da igreja fizeram uma oração enquanto o pastor ficou dentro do seu veículo.

“É algo indescritível, é algo que o ser humano não consegue ter palavras para expressar. Foram 33 dias de entubação na UTI, dias que você fica entubado, sem saber de nada. Lutas espirituais grandes, mas tudo no propósito de Deus. Somos um milagre de Deus”, disse o pastor, em entrevista ao LIBERAL.

Segundo familiares e amigos, o prognóstico não era bom desde a internação, ocorrida em 8 de junho. O pastor é diabético e hipertenso. Além disso, seus pulmões já estavam fragilizados desde o ano passado, quando contraiu H1N1.

Essa série de complicações fez com que Rogério tivesse que ser transferido a um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do São Lucas, onde ficou intubado até a semana passada.

O pastor e ex-vereador Manoel Gregório, conhecido como Manezinho da Praia, afirma que chegou a ouvir de médicos que não havia muito a ser feito por Rogério. “Ele ia entrar na estatística de óbito mesmo”, destacou.

Amigos e fiéis receberam o pastor com faixas e salva de palmas – Foto: Leonardo Oliveira / O Liberal

Quando estava se recuperando da Covid-19 e se preparava para deixar a UTI, Rogério contraiu uma bactéria que atingiu seus pulmões. O quadro de saúde foi agravado, o que mobilizou a Igreja Evangélica da Vitória.

Todos os dias, membros se reuniam durante a noite em frente ao São Lucas para rezar pela recuperação do pastor. “Não desistimos. Foi uma vitória muito grande. É para o pessoal sentir que enquanto há vida, há esperança”, pontuou o ex-vereador.

A união do grupo foi colocada em prática mais uma vez nesta segunda-feira, com a presença de parentes e amigos na alta médica recebida pelo pastor.

“Nunca duvidei do que Deus pode fazer. Muitas as vezes a gente se entristecia por ver a situação dele, mas duvidar não”, disse a mulher do religioso, a pastora Cristina Bombatti.

De acordo com o último boletim da Vigilância Epidemiológica, de sexta-feira, Americana contabilizava 897 casos, com 41 óbitos confirmados.

Podcast Além da Capa
Totalmente paralisado na região desde o início da quarentena de combate ao novo coronavírus, o setor de eventos ainda está “no escuro” sobre quando as atividades poderão ser retomadas, ainda que de forma parcial. Além da indefinição, uma série de dificuldades surgiram por conta da situação. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com o repórter André Rossi sobre o panorama do segmento em Americana e região.