Moradores reclamam de falta de água no Zanaga há duas semanas

Parte alta do bairro é afetada pelo problemas nos últimos 15 dias, dizem munícipes; eles tem que mudar rotina para manter os serviços de casa


A falta da água se tornou um constante problema na rotina dos moradores da parte alta do bairro Antônio Zanaga, em Americana. Moradores relatam que a situação tem se agravado nas últimas duas semanas, com a interrupção do serviço ocorrendo diariamente.

As residências das ruas Anita Garibaldi, Benedito Calixto, Conselheiro Antônio, Aura Celeste, e das avenidas Afonso Arinos e Cândido Portinari foram afetadas neste período. Questionada, a Prefeitura de Americana afirmou que os locais passaram por manutenção neste período de reclamações.

Desde o fim do mês passado as torneiras desta região ficam secas entre 7h e meia-noite, quando a água retorna, mas por breve período, somente até o início da manhã. Esse foi o padrão relatado por oito pessoas ouvidas pelo LIBERAL.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Sem água, Adriana Cunha acumula roupa suja desde sexta

O problema altera a rotina de quem mora no bairro. A autônoma Kelen Panunto, de 45 anos, diz que constantemente tem que procurar a casa de amigos para conseguir tomar banho. “Ou você toma banho de caneca ou você fica ligando para os amigos. É tudo muito regrado, você pensa em fazer alguma coisa diferente você não pode fazer. Ano passado, no natal e no ano novo, eu passei sem tomar banho, foi bem constrangedor”, ressalta.

A lavagem de roupas exige uma rotina diferenciada para a dona de casa Dirce de Arruda, de 66 anos, que acorda durante a madrugada para realizar o serviço. “A água retorna uma hora da manhã. Também tenho filha que é enfermeira, troca [de roupa] todo dia. Todo dia tem roupa branca para lavar, e a hora que levanta não tem água”, disse.

O mesmo acontece na casa de Adriana Cunha, filha de Dirce, que reside na mesma rua que a mãe. As roupas sujas se acumulam desde a última semana, quando houve um agravamento do problema. “Sou moradora, cresci na mesma casa há 40 anos vendo minha mãe sofrer por falta de água. Agora, tem se agravado a cada dia”, denuncia.

O problema é antigo e foi alvo de um abaixo-assinado feito pelos moradores do bairro. Foram 400 assinaturas recolhidas em um documento entregue ao MP (Ministério Público) de Americana no primeiro semestre do ano passado. Vários requerimentos foram feitos ao DAE (Departamento de Água e Esgoto), dizem os populares.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora