Metalúrgico denuncia saque de parcela do seguro feito por desconhecido

Morador de Americana relatou, em boletim de ocorrência, que terceira parcela do seguro desemprego foi sacada em Santo André


Um metalúrgico de 29 anos registrou boletim de ocorrência na CPJ (Central de Polícia Judiciária) de Americana para denunciar que teve a terceira parcela do seguro desemprego sacada por um desconhecido em Santo André, no dia 14, quando o benefício foi liberado. O caso foi registrado como estelionato.

Ele disse que foi informado do saque na agência da Caixa Econômica Federal da Avenida Iacanga, em Americana. Foi orientado a comparecer no Ministério do Trabalho, onde foi informado que o reembolso da parcela pode demorar entre 9 e 12 meses. “Eu achei isso um absurdo”, disse.

O homem contou que não teve problemas com as outras duas parcelas do benefício, mas que não pode esperar tanto tempo para receber o benefício. “Foi agendado para terça-feira no Ministério do Trabalho para eu dar entrada nos papeis, mas vai demorar para resolver isso porque tem toda uma investigação”, afirmou.

Em nota, a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia, informou que a análise do procedimento de contestação de não recebimento de seguro-desemprego leva em média de 50 a 60 dias.

“Esse procedimento é encaminhado à Caixa Econômica Federal, que tem a competência de apurar se a alegação do trabalhador é válida ou não, seja por meio de imagens das agências, exames grafotécnicos, etc. Finalizado o procedimento, o processo retorna à Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. Nessas situações, em que se constata o não saque, este trabalhador terá seu valor integralmente devolvido e corrigido segundo os valores anuais de seguro-desemprego”, trouxe a nota.​

Até a publicação desta reportagem, a Caixa não tinha se posicionado sobre o ocorrido.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora