23 de junho de 2021 Atualizado 23:29

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

AMERICANA

Justiça corrige e aumenta pena de envolvidos em latrocínio em açougue

Autor dos disparos que mataram Giani de Lião teve pena ampliada de 33 para 35 anos de prisão

Por

30 jun 2020 às 07:53 • Última atualização 30 jun 2020 às 10:22

O juiz da 2ª Vara Criminal de Americana, Eugenio Augusto Clementi Junior, aceitou recurso do MP (Ministério Público) e aumentou a pena dos envolvidos no latrocínio na Casa de Carnes Colina, em Americana.

O crime aconteceu em 13 de outubro do ano passado e resultou na morte da comerciante Giani Aparecida Molina de Lião, de 54 anos.

O ajudante de pedreiro Vinicius Pereira de Oliveira, 24, autor dos disparos, havia sido sentenciado no dia 18 de junho a 33 anos, sete meses e 20 dias de prisão, além de 11 dias-multa. Agora, ele teve sua pena ampliada para 35 anos de prisão e 30 dias-multa.

Vinícius Oliveira vai cumprir 35 anos de prisão pelo latrocínio – Foto: Divulgação

Os outros dois envolvidos no crime, Maicon Rogério Alves, 23, ex-funcionário do açougue e responsável por planejar o assalto, e Florisvaldo José Prock, 46, que apresentou Vinicius a Maicon, foram condenados originalmente a 25 anos e seis meses de prisão.

Com o cálculo atualizado, eles terão de cumprir 26 anos e oito meses de prisão e pagar 26 dias-multa. Os três homens já estavam presos preventivamente desde outubro e não podem recorrer em liberdade da sentença.

No dia 23 de junho, o promotor Vanderlei César Honorato interpôs embargos de declaração contra a sentença. Foi apontado erro no cálculo final da pena, que deixou de considerar o acréscimo para um dos agravantes do crime: concurso de agentes (quando as pessoas se unem para praticar a infração penal) e emprego de arma de fogo.

A proprietária do açougue foi morta na ação dos acusados – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

“Os embargos comportam provimento considerando a contradição ao cálculo do aumento de pena, razão pela qual os acolho para retificar o corpo e o dispositivo da sentença”, escreveu Eugênio.

A defensora pública Camila Gobbo, que representa Vinicius, disse que não teve contato direto com o condenado desde a sentença, mas que acredita que ele vai recorrer da decisão. O LIBERAL não conseguiu contato com os advogados de Maicon e Florisvaldo até a publicação desta matéria.

Podcast Além da Capa
Os eleitores brasileiros ainda não sabem em que data irão às urnas neste ano para escolher novos prefeitos e vereadores. Diante dessa indefinição, como se comportam as campanhas em Americana e região nesse momento? Afinal, considerando a data originalmente prevista (4 de outubro), faltam menos de 100 dias para as eleições. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira recebe o repórter André Rossi e editor-executivo e chefe de reportagem do LIBERAL, João Colosalle, para discutir o cenário regional.

Publicidade