05 de agosto de 2021 Atualizado 11:03

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Nova estação

Inverno começa nesta segunda com temperaturas até meio grau acima da média

Redução na passagem de frentes frias pela região aponta para tendência de termômetros acima do esperado e precipitação abaixo da média

Por Marina Zanaki

20 jun 2021 às 08:17

O inverno começa oficialmente na segunda-feira, mas meteorologicamente a estação mais fria do ano já teve início em junho. Os modelos numéricos apontam que as temperaturas médias devem ficar levemente acima da climatologia histórica e que as chuvas não devem alcançar os valores de referência.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

O inverno meteorológico de 2021, que compreende junho, julho e agosto, apresenta tendência de temperaturas até meio grau acima da média. A informação é do meteorologista Bruno Kabke Bainy, do Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura), da Unicamp.

“Isso não significa que não vamos ter dias frios, inclusive nada impede que tenha dias muito frios em episódios esporádicos. Mas a tendência, na média, é ter um inverno um pouco mais quente, cerca de meio grau todos os meses”, disse o pesquisador.

céu previsto. Dias de sol e céu claro devem ser uma constante no inverno deste ano em Americana e região – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Análise elaborada pelo Climatempo também aponta para a tendência de que o inverno deste ano seja mais quente do que a média na região Sudeste, assim como já ocorreu em 2020.

Meteorologista do Climatempo, Ana Clara Marques disse que para julho está prevista que apenas uma frente fria de forte intensidade vai conseguir chegar ao Estado, provocando chuva e derrubando os termômetros por alguns dias.

“O restante do mês será com muitos dias de sol e céu claro, com temperaturas altas para a época do ano, com a umidade do ar abaixo dos níveis recomendados entre a capital, a região de Campinas e o interior”, analisou Ana Clara.

A pesquisadora afirmou que agosto terá maior ocorrência de frentes frias, deixando o céu nublado e as temperaturas baixas, inclusive inferiores aos níveis médios climatológicos. Para o final do inverno, em setembro, estão previstas ondas de calor e temperaturas altas para a época.

Chuvas
A estação mais seca no Estado de São Paulo é o inverno. Em três meses, são esperados menos de 10 dias de chuva pela média climatológica do Cepagri, calculada com base nas médias apuradas entre 1991 e 2020.

O ano de 2021 já está sendo marcado por precipitações abaixo do esperado, com risco de escassez hídrica e de crise energética. O inverno não deve ser diferente, com possibilidades de chuvas abaixo das médias históricas, segundo projeções do Cepagri e do Climatempo.

“As temperaturas devem fechar médias um pouco mais altas que as climatologias pelo mesmo motivo de chuvas abaixo da média. Isso pode ser explicado, muito provavelmente, por uma frequência menor da passagem de sistemas frontais de frentes frias aqui pela nossa região. Nesse caso, as temperaturas não teriam tanto declínio. Sendo as frentes frias as principais causadoras de chuvas nessa época do ano, teríamos precipitação abaixo da média”, explicou Bruno.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Segundo o Climatempo, o fenômeno La Niña, que tem importante influência sobre a chuva no Brasil, atualmente está em neutralidade. Com isso, ele não produz reflexos no clima do País.

Publicidade