22 de outubro de 2020 Atualizado 09:55

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Agressão

Homem agride namorada e lambe sangue dos ferimentos para ‘fazer pacto’

Agressões começaram porque a vítima mexeu no celular e o homem ficou com ciúmes

Por Paula Nacasaki

18 jun 2020 às 11:12 • Última atualização 18 jun 2020 às 17:33

Uma operadora de caixa de 33 anos foi agredida com tapas e socos pelo namorado na noite desta quarta-feira (17), no bairro Vila Rehder, região central de Americana.

Após as agressões, o agressor lambeu o sangue dos ferimentos dizendo que estava fazendo um pacto com a namorada.

Segundo informação do boletim de ocorrência do caso, o casal estava dentro do carro, no estacionamento de um comércio da Rua Dr. Cândido Cruz, por volta das 23h30

A agressão teria começado quando a vítima mexia no celular enquanto conversavam. O namorado, com ciúmes, saiu do automóvel e começou a agredi-lá com tapas e socos.

Depois, retornou ao veículo e lambeu o sangue ocasionado pelas agressões, alegando que estava fazendo um pacto. Ele ainda puxou os cabelos da mulher e apertou seu pescoço.

A mulher esperou o namorado se acalmar, já que não tinha conseguido ser socorrida. Quando ele novamente saiu do carro, aproveitou o momento de distração, pegou as chaves que estavam dentro do porta-luvas e fugiu.

Ela pediu socorro no prédio onde mora, nas proximidades de onde tinha acontecido a agressão. A PM foi acionada, porém o agressor não foi localizado.

O caso foi registrado na CPJ (Central de Polícia Judiciária) de Americana e será investigado. Exame de corpo de delito foi solicitado. A mulher, além de ser agredida, teve seu celular levado pelo namorado.

O relacionamento começou em dezembro do ano passado e, de acordo com a vítima, esta é a segunda vez que o parceiro a agride. Da primeira vez, porém, ela não relatou o caso para as autoridades policiais.

Podcast Além da Capa
A pandemia do novo coronavírus completa três meses com a certeza de representar o maior desafio da carreira de gestores públicos em saúde, como é o caso dos secretários que atuam em cidades da região. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com os responsáveis pelas pastas em Americana, Santa Bárbara e Nova Odessa sobre a experiência forjada pela crise.

Publicidade