21 de junho de 2024 Atualizado 09:11

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

São João Carioba

Gastronomia, um convite para a Festa de São João Batista de Carioba

A variedade e sabor dos pratos que compõem o cardápio são atrativos para os presentes

Por Stela Pires

08 de junho de 2023, às 09h45 • Última atualização em 08 de junho de 2023, às 09h46

Voluntários da cozinha dedicação, alegria e empenho no preparo dos pratos que serão servidos nos 10 dias - Foto: Marcelo Rocha - Liberal.JPG

Não há dúvidas que a comida é um dos principais convites à Festa de São João Batista de Carioba. O cardápio preparado pelos voluntários da paróquia é diverso, com mais de 10 opções de salgados e uma gama de variedade de doces, e carrega o sabor da dedicação e, claro, do bom tempero.

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

“O sucesso da festa é um conjunto de tudo, mas a alimentação é forte. A turma gosta demais da nossa comida, porque é tudo fresquinho e feito no dia”, disse a coordenadora da cozinha, Maria do Carmo Miguel, 68, que está na empreitada há 20 anos.

Para ela, um dos sucessos do evento é justamente o fato de não prepararem a comida com tanta antecedência, apesar da quantidade que precisa ser feita. “A média de voluntários que faz parte da gastronomia, limpeza e organização para os alimentos ficarem prontos é de 70 pessoas, mais ou menos. A gente nunca consegue contar, mas as pessoas da cozinha realmente são o coração da festa”, disse.

Por noite, o evento demanda o trabalho de cerca de 250 voluntários para o preparo de tudo que é servido, tanto no que é feito na cozinha quanto nas barracas, que totalizam 14, entre comida e bebida. Só de frangos, para o preparo do tradicional e procurado galeto, são cerca de mil para o primeiro final de semana, que totalizam duas mil porções do prato.

Para a batata em molho são cerca de 500 quilos por final de semana, além de grandes quantidades de cuscuz e caldo de mandioca, de acordo com Maria. “Na festa toda a gente gasta mais de quatro mil frangos, então dá uma base de oito mil galetos”.

“Com certeza o galeto é o nosso carro chefe”, disse a voluntária da cozinha Fabiana Santarosa, 44, que se dedica à festa há 10 anos. Para ela, o segredo do sucesso é o amor envolvido no preparo. “É como se estivesse fazendo para a nossa família”.

A voluntária Fabiana Santarosa se dedica à festa de Carioba há 10 anos muito amor envolvido no preparo dos alimentos – Foto: Arquivo Pessoal

Além disso, o tempero especial – que é um segredo da organização- preparado pelos voluntários, e o “capricho” na hora de assar também são apontados como fatores para o sabor conquistador do galeto.

De acordo com Márcio Rogério Camargo, 54, voluntário da barraca do galeto, mesmo o prato sendo o carro chefe da festa há todo um preparo para que não exista correria com a chegada do público. “Já temos um sistema de trabalho, mas exige que trabalhemos no período da manhã, para pré assar o galeto e no período da tarde para acabar de assar. A hora que o público chega, a gente entrega o prato quentinho, direto da churrasqueira”, disse. Para ele, mesmo o serviço sendo árduo, gosta de trabalhar em comunidade.

Márcio Rogério Camargo, voluntário da barraca do galeto, carro chefe da festa existe todo um pré-preparo – Foto: Divulgação.JPG

Janice Barbosa, voluntária na organização, aponta que o trabalho é intenso pela quantidade de comida que é servida e que, para esse volume, é necessário muito cuidado. “Precisa de muita higiene. Nós temos uma cozinha industrial muito grande, fogões industriais, duas câmaras frias, porque você tem que armazenar”, disse.

O trabalho é constante nos dez dias em que a festa acontece, mas a fé e o amor são a força para continuar. “É o amor que a gente tem e a tradição que vem de geração e que queremos dar continuidade”, disse Fabiana.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região!

Almoços especiais. A gastronomia da Festa de São João Batista de Carioba não está apenas nas comidas típicas de festa junina já tão conhecidas pelo público, mas também nos tradicionais almoços aos domingos promovidos pela comunidade.

No primeiro domingo, a partir das 11h30, tem a feijoada, que acompanha arroz, farofa, couve, vinagrete, torresmo e laranja. Elas são servidas em porções individuais por R$ 35, ou R$ 20 a porção das crianças.

Dia 18, às 12h, tem o porco no rolete que, diferentemente da feijoada, acontece em um evento fechado com venda de ingresso. A comida é servida à vontade, acompanhada de arroz, feijão, salada e farofa. O ingresso está por R$ 50 ou R$ 25 para crianças de 3 a 10 anos. 

Cardápio

Salgados

  • Pastel
  • Cachorro quente
  • Cuscuz
  • Sopa de mandioca
  • Galeto
  • Polenta frita
  • Batata frita
  • Lanche de pernil
  • Tapioca
  • Milho na espiga
  • Milho no prato
  • Espetinhos: carne, linguiça e kafta
Espetinhos de carne – Foto: Junior Guarnieri – Liberal.JPG

Doces

  • Crepe suíço
  • Churros
  • Bolo de milho
  • Curau
  • Pamonha
  • Morango no chocolate
  • Cocadas
  • Quebra queixo
  • Coquinho
  • Maçã do amor
Maçã do amor e maçã com chocolate – Foto: Marcelo Rocha – Liberal.JPG

Bebidas

  • Cerveja império
  • Coca-cola
  • Guaraná
  • Suco laranja
  • Água
  • Energético

Publicidade