11 de maio de 2021 Atualizado 16:27

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

CAMPANHA SALARIAL

Em assembleia virtual, servidores rejeitam contraproposta da prefeitura

Principal ponto de discórdia foi a não concessão do reajuste salarial pelo segundo ano consecutivo

Por André Rossi

10 abr 2021 às 08:37 • Última atualização 10 abr 2021 às 08:38

O SSPMA (Sindicato dos Servidores Público Municipais de Americana) divulgou na noite desta sexta-feira (9) que a categoria rejeitou a contraproposta do prefeito Chico Sardelli (PV) sobre a campanha salarial.

Em assembleia virtual, 79,9% dos trabalhadores foram contra aceitar os termos do Executivo. Na mesma consulta, 89,1% autorizaram o sindicato a tomar medidas judiciais sobre o caso.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

O principal motivo para a rejeição foi o fato da prefeitura não conceder o reajuste salarial pelo segundo ano consecutivo. No total, 454 servidores votaram no formulário on-line, que ficou disponível no site do sindicato.

A categoria pleiteiava a reposição da inflação do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) do período de março de 2019 a março de 2020, e de março de 2020 a fevereiro de 2021. O acumulado totaliza cerca de 9%.

Assim como na gestão passada, a prefeitura argumenta que não pode conceder o reajuste por conta da lei complementar nº 173, de maio de 2020, sob pena de ter as contas rejeitas pelo TCE-SP (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo).

Com exceção do reajuste salarial, as negociações entre prefeitura e SSPMA estavam caminhado bem. Um dos pontos avaliados como positivo pelo sindicato era o acordo para retomar o pagamento da cesta básica para trabalhadores afastados por motivos de doença.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

“Agora que temos coletada a vontade dos trabalhadores, a diretoria junto ao Jurídico irá tomar as devidas providências para ser feita a vontade do servidor. Infelizmente a prefeitura não atendeu de forma satisfatória os anseios do funcionalismo e começaremos uma nova luta”, disse o presidente do sindicato, Toninho Forti.

Questionada, a prefeitura disse que vai aguardar que o sindicato “comunique oficialmente o andamento da questão”.

Publicidade