Burocracia adia início de combate a baratas e escorpiões

Aplicação de veneno começaria no início do mês em Americana e agora o departamento não informa nem data nem bairros que receberão o serviço


A aplicação de veneno contra baratas nas redes de esgoto de Americana, prevista para o início de novembro, ainda não começou. De acordo com o DAE (Departamento de Água e Esgoto), o serviço foi adiado por uma questão contratual.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp

“O início dos trabalhos e os bairros [que receberão a aplicação] serão definidos em reunião técnica, ainda sem data”, explicou o departamento, questionado pelo LIBERAL.

Em outubro, a autarquia informou ao LIBERAL que a dedetização começaria pelos bairros Jardim Ipiranga e Jardim Brasília. Em publicação do dia 31 de outubro no site do DAE, o departamento informou que a dedetização começaria nesses bairros no dia 5 de novembro.

Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Americana já teve 390 acidentes envolvendo escorpiões em 2019, segundo Vigilância

Questionado sobre o motivo do adiamento, o DAE informou que “o processo burocrático envolve a entrega da documentação exigida pela legislação pertinente e a assinatura do contrato”.

A autarquia escolheu, por meio de licitação, a empresa Sime Prag do Brasil para fornecer insumos, materiais, mão de obra e equipamentos para os serviços.

A empresa vai aplicar venenos contra baratas e ratos em todos os poços de visita da rede de esgoto da cidade, que chegam a 9 mil unidades. O contrato é de R$ 124,8 mil e a previsão é que os trabalhos levem dois meses para serem concluídos.

Ouça o “Além da Capa”, um podcast do LIBERAL

A reportagem tentou contato com a empresa na noite desta terça-feira, mas as ligações feitas à sede em Rio Claro não foram atendidas.

A desbaratização para o combate aos escorpiões foi apontada por especialistas como uma forma de frear o crescimento dos acidentes na cidade.

Segundo dados da Vigilância Epidemiológica, os casos passaram de 339 em 2016 para 409 em 2017. Em 2018, esse tipo de ocorrência alcançou o maior patamar da série histórica, com 484 casos. Desde o início do ano, Americana já registrou 390 acidentes envolvendo escorpiões.

A desbaratização não é adotada pelo município desde 1990. Como forma de combate, a prefeitura havia adotado o recolhimento noturno de escorpiões.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora