Apuração sobre máscaras revolta profissionais de enfermagem do HM

Prefeitura abriu uma investigação para apurar o que chamou de “desaparecimento” de 3 mil máscaras cirúrgicas do Hospital Municipal


Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal_16.3.2020
Recepção do pronto-socorro da unidade; houve entrega de máscaras no local

A Prefeitura de Americana anunciou ontem uma investigação para apurar o que chamou de “desaparecimento” de 3 mil máscaras cirúrgicas do Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi e revoltou profissionais de enfermagem que trabalham na unidade. Eles acreditam que, na verdade, houve um aumento no consumo por causa do coronavírus e falta de controle.

À tarde, o próprio superintendente da Fusame, José Carlos Marzochi, disse que todas as máscaras usadas tinham registro de saída. O que será apurado, dessa forma, será um “excesso” no uso. “Não acredito nisso [furto], de forma alguma, são pessoas altamente profissionais”, afirmou Marzochi.

Informada sobre a fala do superintendente e questionada sobre o motivo de informar que houve um “sumiço”, a assessoria da prefeitura informou que só a investigação interna é que vai indicar se é um caso de polícia ou de excesso de uso.

Na nota divulgada pela manhã, a prefeitura informou que “entre os dias 12 e 16 de março os produtos haviam sido disponibilizados para as farmácias satélites do pronto-socorro e do centro cirúrgico, porém o consumo apontado pelo controle de estoque chegou a duas mil unidades, além das que haviam sido utilizadas normalmente pelos profissionais durante os cinco dias”.

Três profissionais de enfermagem que atuam no hospital ficaram indignados com a divulgação de que houve um “desaparecimento”. Segundo eles, desde o avanço do coronavírus, muitos profissionais que não usavam o item passaram a utilizá-lo. Além disso, máscaras foram disponibilizadas na recepção a pacientes.

“Foi liberado indiscriminadamente. Não tiveram nenhum controle. Todo e qualquer paciente com acompanhante que entrava no pronto-socorro era oferecida a máscara”, afirmou a enfermeira Isabel Rodrigues dos Santos. “Teve plantão que médico mandou pôr mascara em todo idoso”, disse um enfermeiro.

Além da Capa, o podcast do LIBERAL

A edição desta semana do podcast “Além da Capa” fala sobre a pandemia do Covid-19, o novo coronavírus, e seus impactos nas cidades que fazem parte da RPT (Região do Polo Têxtil). Ouça:

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora