27 de maio de 2022 Atualizado 20:45

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Americana

Após reportagem, Vigilância vai fiscalizar cumprimento de protocolos no Poupatempo

LIBERAL publicou na última quinta uma suposta omissão de consórcio sobre casos de coronavírus na unidade de Americana

Por Ana Carolina Leal

28 Janeiro 2022, às 07h50 • Última atualização 28 Janeiro 2022, às 07h52

Poupatempo de Americana não estaria respeitando normas sanitárias - Foto: Claudeci Junior - O Liberal.JPG

A Vigilância Sanitária de Americana vai fiscalizar, nesta sexta-feira, o cumprimento dos protocolos sanitários no Poupatempo do município. A medida foi anunciada após reportagem do LIBERAL publicada nesta quinta-feira, sobre uma suposta omissão da empresa Consórcio BGH Interior 3 sobre casos de Covid-19 na unidade.

Segundo funcionários terceirizados pela empresa que atuam no Poupatempo, ao menos dois profissionais trabalharam mesmo com atestado positivo da doença e aproximadamente dez estariam indo ao serviço com sintomas gripais.

Na última terça-feira, um dos funcionários, Welington Aparecido Felix, 28, morreu por complicações da Covid-19. Ele também teria contraído Influenza.

Ao LIBERAL, o MPT (Ministério Público do Trabalho) disse que recebeu no dia 20 de janeiro deste ano, denúncia em face do Consórcio BHG Interior 3 referente ao Poupatempo de Itatiba.

As denúncias feitas ao órgão são semelhantes as relatadas pelos funcionários de Americana à reportagem. Segundo a assessoria do MPT, as denúncias afirmam que a empresa não está respeitando os protocolos de segurança contra a Covid-19, inclusive o período necessário de afastamento de trabalhadores infectados.

“A instituição instaurou duas notícias de fato, que podem evoluir para inquéritos civis, os quais estão sendo conduzidos pelos procuradores Danielle Olivares Corrêa e Eduardo Luís Amgarten”, traz nota sobre o tema.

Porém, até o momento, formalmente, o MPT não tomou conhecimento de quaisquer irregularidades relativas à unidade de Americana.

O LIBERAL questionou novamente a Prodesp [Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo] nesta quinta sobre a situação no Poupatempo de Americana.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

RÍGIDO. A companhia reiterou que não houve omissão por parte da empresa e que a unidade segue com rigidez todos os protocolos sanitários preconizados pelo Estado.

Segundo a Prodesp, atualmente, seis dos 68 prestadores de serviço da unidade em Americana, estão afastados de suas funções por testarem positivo para o novo coronavírus.

Publicidade