Americana terá simulado de fuga por conta de barragem

Embora a construção não se encaixe em situação de risco, simulado deve treinar famílias e equipes de segurança para casos de emergência


No próximo mês de setembro, em data ainda a ser definida, órgãos e autoridades da região vão realizar uma simulação e treinamento de fuga com famílias americanenses, em função da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Americana, na represa de Salto Grande.

O objetivo do exercício é treinar tanto a população para emergências quanto os órgãos que prestam socorro para atendimento imediato nesses casos. Estão sendo feitas análises de cenário, recursos, procedimentos e responsabilidades por parte da Polícia Militar.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Simulação visa ações de emergência em caso de rompimento de barragem no Salto Grande, em Americana

Apesar da simulação programada, a PCH Americana está classificada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) como categoria de risco B, isso é, como detentora de todas as condições de segurança.

Junto ao treinamento, também vai acontecer o 2º Exercício de Comunicação de Alerta de Rompimento, envolvendo os municípios de Americana, Campinas, Jaguariúna, Pedreira, Limeira, Piracicaba, Iracemápolis, Santa Bárbara D’Oeste e São Pedro.

De acordo com a Defesa Civil de Americana, na simulação serão montadas estruturas nos pontos de evacuação de pessoas, como posto de comando, sala de crise e atendimento de apoio, com a intenção de atender à maioria da área atingida em caso de ruptura.

A CPFL Renováveis, em conjunto com a Defesa Civil, já realizou a instalação de 26 placas indicando rotas de fuga e pontos de encontro nos municípios de Americana e Limeira, além da instalação de sirenes para alerta da população.

A organização do treinamento é de responsabilidade das defesas civis de Americana e Limeira, juntamente com a CPFL Renováveis, Defesa Civil Regional de Campinas, Defesa Civil do Estado de São Paulo, Corpo de Bombeiros, secretarias municipais de Americana e Limeira, Centro de Operações Especiais (COE) e outros órgãos e autoridades da região.

*Estagiária Maíra Torres, sob supervisão de Guilherme Magnin.

 

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora