18 de junho de 2021 Atualizado 23:41

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Presidente

Bolsonaro reclama da cobertura da mídia sobre revogação da cloroquina pelo FDA

FDA revogou o uso restrito dos medicamentos contra a Covid-19 por entender que hidroxicloroquina e a cloroquina são ineficazes para tratar a doença

Por Agência Estado

16 jun 2020 às 18:12 • Última atualização 16 jun 2020 às 18:35

O presidente Jair Bolsonaro tuitou nesta terça-feira uma crítica contra a cobertura da imprensa brasileira sobre a decisão da Food and Drug Administration, dos Estados Unidos (FDA, equivalente no Brasil à Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa), de revogar a permissão de emergência sobre a cloroquina e a hidroxicloroquina para o tratamento de pacientes com Covid-19. No tuíte, Bolsonaro dá a entender que a imprensa brasileira divulgou o fato como uma restrição ao uso dos medicamentos.

“Ao contrário do que divulgou a mídia brasileira, a retirada do status de “uso emergencial hospitalar” pela FDA na verdade AMPLIA o tratamento com hidroxicloroquina nos EUA, permitindo o uso do medicamento, antes restrito, em qualquer ambiente, desde que receitado por um médico”, escreveu o presidente da República no tuíte, que foi acompanhado do vídeo de uma entrevista na qual o secretário da Saúde do governo Donald Trump, Alex Azar, explica o procedimento.

A FDA revogou o uso restrito dos medicamentos contra a Covid-19 por entender que hidroxicloroquina e a cloroquina são ineficazes para tratar a doença. Com a revogação da diretriz, ambos os medicamentos passam a ser disponibilizado para o uso comum, como já acontecia antes da pandemia. A decisão da FDA ocorreu dias depois do governo Bolsonaro comemorar o recebimento de 2 milhões de doses de cloroquina vindas dos Estados Unidos.

Publicidade