30 de maio de 2020 Atualizado 21:21

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Uber torna máscara obrigatória para passageiro e condutor

A partir de segunda-feira, todos os motoristas que forem iniciar uma viagem com o Uber deverão cumprir uma lista de requisitos

Por Agência Estado

14 Maio 2020 às 07:30 • Última atualização 14 Maio 2020 às 19:03

O aplicativo de transporte Uber anunciou nesta quarta-feira uma série de medidas de segurança para viagens e entregas, como forma de precaução ao novo coronavírus (Covid-19).

A principal novidade é a de que motoristas e passageiros terão de usar máscaras faciais para poderem estar em uma corrida – prática que já havia sido imposta em algumas cidades do País pelas autoridades, mas agora valerá para todas as viagens no mundo, a partir de segunda-feira.

Medida valerá para todas as viagens no mundo, a partir de segunda-feira – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Segundo a empresa, as novas medidas estão sendo implementadas agora porque muitos países já estão superando a fase de confinamento total (lockdown) e começam a fazer a retomada de atividades normais.

“As pessoas vão voltar a Usar o Uber em suas cidades, então precisamos estar comprometidos com a segurança”, disse o presidente executivo da empresa, Dara Khosrowshahi, em conferência com jornalistas, da qual o Estado participou. Durante a chamada, o executivo disse que as pessoas devem se preparar para sua segunda “primeira viagem com o Uber”.

A partir de segunda-feira, todos os motoristas que forem iniciar uma viagem com o Uber deverão cumprir uma lista de requisitos – como usar uma máscara, ter limpado o carro e afirmar que não estão com sintomas da covid-19. O aplicativo dedicado aos condutores terá ainda função de reconhecimento facial, que pedirá ao motorista para tirar uma selfie com a máscara. Caso esteja sem máscara, não será possível receber pedidos de viagem pelo aplicativo. Ao atender uma solicitação, o motorista também poderá cancelar uma corrida caso o passageiro esteja sem máscara.

Além disso, caso o passageiro retire sua máscara durante a viagem o motorista poderá optar por avaliá-lo com nota baixa ao fim da corrida. A empresa pedirá ainda que não sejam feitas viagens com passageiros no banco da frente – assim, o máximo de passageiros permitidos em uma única corrida será de três, todos no banco de trás. “Acreditamos que isso é seguro porque, no Uber X, todos os passageiros virão de um mesmo lugar. É diferente do Uber Juntos, em que há várias pessoas de locais diferentes”, disse Sachin Kansal, diretor global de produtos de segurança do Uber. O Uber Juntos, que combina passageiros em diferentes destinos em um só carro, segue desativado no mundo todo.

Os passageiros, por enquanto, não receberão uma solicitação para tirarem uma selfie com a máscara – a tecnologia de reconhecimento facial está mais avançada no app dos motoristas, justificou a empresa. Quem solicitar uma corrida também poderá cancelá-la, caso o motorista não esteja protegido. Os processos de avaliação com notas da empresa também serão usados no Uber Eats, entre entregadores e clientes e entre entregadores e restaurantes. “Será possível avisar que o restaurante não tinha local para lavar as mãos ou não praticava o distanciamento social”, explicou Kansal. “Tudo isso nos ajuda a manter a segurança geral.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Podcast Além da Capa
A quarentena decretada no Estado de São Paulo para combater a proliferação da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) completa 50 dias nesta semana. Com as restrições impostas, muitas pessoas tiveram a rotina, hábitos e até o convívio familiar alterado. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com o repórter André Rossi, que ouviu moradores da região para entender como a pandemia mudou a dinâmica de suas vidas.