13 de junho de 2021 Atualizado 16:04

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Televisão

Mario Bregieira: passos épicos

Papel de Mario Bregieira em “Gênesis” veio depois de convite para teste por sua participação especial em “Jesus”, em 2019

Por Márcio Maio - Tv Press

15 Maio 2021 às 16:58

Inicialmente Mário fez o teste para o papel de Abel, segundo filho de Adão e Eva - Foto: Divulgação

Foi aos 14 anos que Mario Bregieira começou a estudar teatro. Mas só 11 anos depois, o ator conquistou seu primeiro personagem na tevê, o evangelista Marcos na novela “Jesus”, da Record. Ali, conseguiu dar os primeiros passos para, agora, interpretar o mulherengo Gate de “Gênesis”.

“Logo que acabaram as gravações fui chamado para o teste. Fiz para o Abel, segundo filho de Adão e Eva. Cinco meses depois, soube que tinha passado, mas para interpretar um sobrinho de Abraão e Sara na maior fase da novela”, conta, orgulhoso, citando os papéis de Zé Carlos Machado e Adriana Garambone.

Em uma produção com tantas fases, integrar o elenco da maior delas tem suas vantagens. Como, por exemplo, experimentar momentos distintos da jornada de um mesmo papel. “O que mais me atraiu foi a possibilidade de amadurecer durante os episódios, tendo em vista que Gate entra na trama com 20 anos e fico com ele até os 40”, revela.

Na história, Gate é um garoto cheio de sonhos e curiosidades. Tem um espirito leve e bem humorado, apesar de ter medo de compromissos. “Seu ponto fraco são as mulheres. Ele não consegue resistir a elas”, diverte-se ele, que elogia a conduta da Record diante da pandemia.

“Temos um rígido protocolo de segurança. Fazemos, frequentemente, testes de covid-19 e nos protegemos com muito álcool em gel e máscara”, garante. Sobre as dificuldades nesse período conturbado de distanciamento social, assume que não enfrentou problemas no trabalho. “Não posso dizer que atrapalhou meus planos profissionais. Estava contratado pela Record e continuo até o final da novela”, diz.

Raio X de Mario José de Negri Bregieira

Nascimento: 27 de agosto de 1993, em Piracicaba.

Atuação inesquecível: Marcos Evangelista, na novela “Jesus”, em 2019, na Record.

Interpretação memorável: Leonardo Di Caprio no filme “O Regresso”, dirigido por Alejandro González Iñárritu e lançado em 2015.

Momento marcante na carreira: “Quando fiz a novela ‘Jesus’”.

O que falta na televisão: “Mais novelas e séries”.

O que sobra na televisão: “Jornais sensacionalistas”.

Com quem gostaria de contracenar: Fernanda Montenegro.

Se não fosse ator: “Seria diretor ou diretor de fotografia”.

Ator: Wagner Moura.

Atriz: Kate Winslet.

Novela: “Duas Caras”, escrita por Aguinaldo Silva e exibida pela Globo entre 2007 e 2008.

Vilão: Nazaré, personagem interpretada por Renata Sorrah em “Senhora do Destino”, novela de Aguinaldo Silva, exibida pela Globo entre 2004 e 2005.

Personagem mais difícil de compor: Emílio, na websérie “Lascívia”.

Que papel gostaria de representar: “Um jogador de tênis em alguma novela contemporânea ou um guerreiro espadachim em alguma trama épica”.

Filme: “Django Livre”, filme de Quentin Tarantino, lançado no Brasil em 2013.

Autor: João Emanoel Carneiro.

Diretor: Woody Allen e Quentin Tarantino.

Mania: “De tomar café”.

Medo: “De altura”.

Projeto: “Produzir uma série até o final de 2021”.

Publicidade