24 de fevereiro de 2024 Atualizado 17:52

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Celebridades

Desafeto íntimo

Na terceira temporada de “A Divisão”, Silvio Guindane enaltece o reposicionamento dos personagens

Por MÁRCIO MAIO - TV PRESS

26 de novembro de 2023, às 09h52

No fim de setembro, o Globoplay começou a disponibilizar aos assinantes da plataforma de streaming os cinco episódios da terceira temporada de “A Divisão”. A partir deles, Silvio Guindane teve a oportunidade de se reconectar com a rotina agitada, perigosa e intensa do delegado Mendonça, seu papel na trama. Nas temporadas anteriores, eram evidentes as desavenças entre ele e o Inspetor Santiago, vivido por Erom Cordeiro, mas agora os conflitos se apresentam de forma diferente: cada um entrega seu lado mais vulnerável ao outro.

“Mendonça passa por algumas experiências e transformações. E um divisor de águas é a parceria que se estabelece entre ele e Santiago. Os dois juntos, como sempre, desvendam casos de sequestros e, além de muita ação, o público pode esperar um roteiro que invade a intimidade dessa dupla”, avisa Guindane.

“A Divisão” é inspirada na onda de sequestros que afligiu o Rio de Janeiro na década de 1990. Série original do Globoplay, tem produção feita pelo AfroReggae Audiovisual e por A Fábrica. Nesta nova leva de episódios, a trama chega aos anos 2000, mas segue acompanhando a turbulenta rotina da Divisão Antissequestro, agora liderada por Mendonça e Santiago.

“A confiança que eles conseguiram conquistar entre eles é, sem dúvida, um grande acerto desta temporada”, aponta Silvio, que também contracena com Neusa Borges e Tony Tornado em participações especiais como os pais do delegado.

Uma das novidades da história, na visão de Guindane, é justamente explorar traços mais individuais de Mendonça. “Temos um importante contraponto dele. Não vamos só observá-lo em sua rotina de trabalho, mas também mergulhar em sua vida pessoal, descobrindo seu passado, suas angústias, traumas e o que o fez se tornar quem é”, conta.

Esse reencontro com Mendonça, de acordo com seu intérprete, não deixa de ser desafiador, mas o tempo não chegou a afastá-lo de sua própria compreensão. “O mergulho é grande. Mas, quando a chave vira, lá está o Mendonça”, diz. Para ele, porém, isso só é possível graças ao trabalho de pesquisa e construção feito para as duas primeiras temporadas. “Uma vez que é realizado de forma concreta, fica um pouco mais orgânico retornar ao personagem e colocá-lo em cena, independentemente da situação que ele se encontre. O mais importante é entender e introjetar como Mendonça pensa”, analisa.

Além de “A Divisão”, Guindane comemora outro lançamento importante em sua carreira: o longa “Mussum, o Filmis”, dirigido por ele e em cartaz nos cinemas nacionais desde o último dia 2. Além de explorar a vida de Antônio Carlos Bernardes Gomes, que se tornou conhecido por seu personagem cômico Mussum, a produção também conta bastidores da época em que se juntou a Mauro Faccio Gonçalves, o Zacarias, Dedé Santana e Renato Aragão no programa de tevê “Os Trapalhões”.

“Antônio Carlos achou o Mussum dentro dele e emprestou ao espectador. Por isso tanta originalidade e força. Nossa preocupação foi fazer um filme em que não deixássemos o público carente desse Mussum, mas que também mostrasse o lado humano dele”, entrega o diretor. No longa-metragem, Mussum é interpretado, em fases distintas, por Ailton Graça, Yuri Marçal e Thawan Lucas.

“A Divisão” – Globoplay.

Publicidade