28 de fevereiro de 2024 Atualizado 15:19

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Celebridades

De tudo um pouco

Em “Elas por Elas”, Monique Alfradique celebra retorno às novelas

Por CAROLINE BORGES - TV PRESS

05 de dezembro de 2023, às 09h32 • Última atualização em 05 de dezembro de 2023, às 09h33

Monique Alfradique tem uma personalidade inquieta. Não à toa, a atriz se esforça para aproveitar todas as possibilidades artísticas com as quais se depara. Após um período dedicada ao cinema e ao teatro, ela retorna às novelas na trama de “Elas por Elas”. O folhetim das seis não é apenas um retorno ao consagrado formato da tevê, mas uma reaproximação do universo do humor. “Sou muito versátil. Não fico fazendo só uma coisa. A trama de ‘Elas por Elas’ me aproxima também de um humor bem legal, mas também conto com sequências mais dramáticas. Adoro fazer humor, mas é algo muito complexo e exige bastante atenção”, explica ela, que interpreta a leal Érica na história adaptada por Alessandro Marson e Thereza Falcão.

No enredo, Érica é irmã da protagonista Reneé, interpretada por Maria Clara Spinelli. Casada com Edu, papel de Luís Navarro, ela desconfia das constantes traições do marido. Porém, em nome da relação, prefere acreditar que ele é fiel. Além disso, Érica é alvo do amor platônico de Mário Fofoca, vivido por Lázaro Ramos. “É um casamento bastante conturbado. Ao longo da novela, ela começa a entender o lugar dela, se posicionar e sair dessa relação, que é um pouco abusiva. É uma personagem que discute o amor-próprio”, defende.

A história de Érica, inclusive, é extremamente importante para Monique. A atriz é engajada em debates sobre relacionamentos abusivos e feminismo. Antes de integrar o elenco da novela das seis, ela fez o monólogo “Quase Normal”, em que discutia a temática em cima dos palcos.

“É um momento que nós, mulheres, temos de olhar para nós mesmas. É um debate pelo qual luto muito. Precisamos de mais carinho e amor-próprio. Sempre há essa cobrança para que tenhamos um parceiro. Ou então é uma cobrança sobre quando iremos nos casar. A mulher é sempre oprimida e cobrada. Precisamos nos libertar disso”, ressalta.

O trabalho em “Elas por Elas” marca o terceiro encontro de Monique com a diretora Amora Mautner. As duas haviam trabalhado juntas em “A Regra do Jogo” e “A Dona do Pedaço”. A atriz valoriza bastante a parceria que construiu com Amora diante das câmeras.

“Ela é uma diretora que mergulha no projeto com você. Ela tem um domínio absurdo da história e dos personagens. É muito bom trabalhar com quem dá possibilidade de criar junto”, explica Monique, que tem relembrado o início de sua carreira nos estúdios. “Sou uma atriz que veio do teatro. ‘Elas por Elas’ tem muito essa teatralidade. Estamos muito livres em cena”, completa.

“Elas por Elas” – de segunda a sábado, às 18h30, na Globo.

Amor fraterno

Monique tem construído relações no set de “Elas por Elas”. Na trama, Érica e Reneé contam com uma sólida relação fraterna. Suas intérpretes, no entanto, também estão moldando uma forte ligação nos bastidores. “A Érica é muito família. Compra sempre as brigas da irmã. Eu e a Maria Clara estamos muito unidas. Parecemos irmãs de verdade (risos)”, valoriza.

Na vida real, Monique também tem uma irmã para contar nos momentos difíceis. Ela é bastante próxima da jornalista Mabelle Alfradique. “Somos muito unidas. A gente se ama, somos melhores amiga. Estamos sempre ligando uma para a outra. A gente se fala o tempo todo”, explica.

Instantâneas

Monique também pode ser vista no filme “Bem-Vinda a Quixeramobim”, que está disponível no Globoplay.

Monique gravou o longa “Meu Cunhado é um Vampiro”, original Netflix, que ainda não tem data de estreia na plataforma de streaming.

Na versão original de “Elas por Elas”, a personagem de Monique se chamava Claudia e foi vivida por Cristiane Torloni.

Publicidade