21 de abril de 2021 Atualizado 11:48

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Turismo

Um passeio pela Chapada Diamantina

Conheça roteiros de 3 e 4 dias para os feriados neste ano de 2021

Por Monique Renne / Melhores Destinos.

15 jan 2021 às 21:31

A Chapada Diamantina cabe bem nos feriados prolongados de 2021, mas já adiantamos que você conhecerá apenas o básico da região e logo já vai querer voltar! A vantagem da Chapada Diamantina, para quem está sem tempo de organizar uma viagem, é poder contratar pacotes de passeio. Ideal para quem não quer se preocupar!

A principal base para explorar a Chapada Diamantina é Lençóis, eleita melhor destino nacional pelo Prêmio Melhores Destinos 2019. A partir de lá será fácil explorar as principais cachoeiras, poços e paisagens incríveis de toda a região.

Chapada Diamantina – Foto: Divulgação

Se você optar por uma viagem que inclua a Cachoeira do Buracão, o Poço Encantado e o Poço Azul, programe-se para fazer um pernoite fora de Lençóis para economizar no tempo de deslocamento (as agências oferecem esses passeios com e sem pernoite). Vale se hospedar em Mucugê ou Igatu. Confira as dicas.

Dia 1 – Grutas, Pratinha e Morro do Pai Inácio
O primeiro dia de viagem rende um roteiro pelo Morro do Pai Inácio, a Gruta da Pratinha (na Fazenda Pratinha), a Cachoeira do Poço do Diabo (Rio Mucugezinho) e mais uma gruta, que pode ser a Gruta da Lapa Doce ou a Gruta da Torrinha. Esse é o passeio mais comum em toda a Chapada Diamantina e você verá diferentes paisagens em um mesmo dia. Fique atento para deixar a visita ao Pai Inácio por último. Assim você poderá aproveitar o pôr do sol no alto da montanha (a subida é permitida até 17h).

Dia 2 – Cachoeira da Fumaça
O visual da Cachoeira da Fumaça está entre os mais belos cenários da Chapada Diamantina. São, aproximadamente, 340 metros de queda d’água cercada por espetaculares paredões rochosos em meio à natureza exuberante do Vale do Capão. A trilha tem 12 km, ida e volta, sendo que a subida inicial, com 2 km, exige muito fôlego e preparo físico dos visitantes. Ainda que seja uma trilha de nível médio, o visual da Cachoeira da Fumaça ao final compensa todo o esforço! Ao final do dia, aproveite um mergulho na Cachoeira do Riachinho e coma uma boa pizza no Vale do Capão.

Dia 3 – Cachoeira do Buracão
Todo sacrifício vale para chegar à Cachoeira do Buracão! A estrada é longa, mas o visual é recompensador. O Buracão é uma das experiência mais emocionantes de toda a Chapada Diamantina e é fácil se emocionar ao chegar por lá! E a vantagem é que a trilha nem é tão difícil! Ao chegar ao Buracão, você terá que nadar por dentro de um lindo cânion até a queda d’água. Uma experiência inesquecível! Para o dia seguinte de roteiro, tente fazer um pernoite em Mucugê ou Igatu, para não perder tempo demais na estrada.

Dia 4 – Poço Azul e Poço Encantado
Aproveite para conhecer o Poço Encantado e o Poço Azul. Os dois poços estão entre as mais emblemáticas imagens da Chapada Diamantina e valem o passeio. No Poço Azul é possível fazer flutuação. Já o Poço Encantado é apenas para observação. Vale dizer que há muito mais o que fazer na Chapada Diamantina e o destino cabe fácil em viagens de até 15 dias! Confira mais dicas da Chapada Diamantina.

Gramado – Foto: Divulgação

Gramado de fazer inveja
Destino mais turístico da Serra Gaúcha, Gramado se destaca por oferecer uma estrutura turística de fazer inveja a qualquer capital do Brasil. É um destino para pessoas de todas as idades, com atrações variadas, bons hotéis e excelentes restaurantes. Ótima pedida para qualquer época do ano.

O ideal, ao viajar para Gramado, é não se prender apenas à cidade e conhecer também os encantos de Canela, que está a apenas a 7 km de distância. As duas cidades funcionam como uma só, tamanha a interação entre elas.

A proximidade permite que os turistas circulem de uma a outra como se fossem apenas bairros vizinhos. Diante de tantas atrações, pode ser difícil escolher o que fazer em Gramado. Mas esse roteiro dará um bom rumo para o seu feriado prolongado de 2021!

Dia 1 – Centro e redondezas
No primeiro dia em Gramado, aproveite para fazer um “reconhecimento” da cidade, andar pelo Centro, conhecer a Rua Coberta, a Igreja São Pedro e tomar um chocolate quente da Av. Borges de Medeiros. Passe também na Rua Torta e na Praça das Etnias, bons lugares para tirar fotos. Um pouquinho mais distante, mas também na região central, vale conhecer o Mini Mundo e fazer um passeio relaxante no Lago Negro, que é cartão-postal da cidade.

Dia 2 – Canela
A cidade vizinha de Canela tem atrações tão bacanas quanto Gramado. Uma delas é a Cascata do Caracol, a maior queda d’água do Estado e localizada dentro do Parque Estadual do Caracol. O passeio é muito legal para fazer uma atividade na natureza e pode até ser complementado com um passeio nos Bondinhos Aéreos, que oferecem uma vista linda! Também em Canela, vale visitar o Castelinho Caracol para comer um strudel e/ou visitar o Parque da Florybal ou o Alpen Park, boa opção para quem está com crianças. Não dá para perder também uma passada na Catedral de Pedra, conhecida por sua bela arquitetura.

Dia 3 – Mais atividades em Gramado
Neste dia de passeio, uma boa dica é visitar o Le Jardin, um parque de lavandas bem bonito. Vale também tirar algumas fotos no Mirante Vale do Quilombo, que oferece uma vista bonita da região; e visitar algumas das várias atrações da Av. das Hortênsias, como as fábricas de chocolates e o Mundo à Vapor. À noite, programe-se para um delicioso fondue.

Dia 4 – Dia de passeio
Há muitas opções de passeios em Gramado. Em um feriado prolongado na cidade é natural que você tenha que escolher que atividades irá realizar, já quem nem todas cabem no roteiro de 3 ou 4 dias. Uma sugestão para o último dia de viagem, então, é escolher um passeio como o Snowland, um parque indoor com neve artificial ou o passeio de Maria Fumaça, que passa pelas cidades de Bento Gonçalves e Garibaldi. No mais, aproveite para relaxar e comer um bocado em Gramado!

Curitiba – Foto: Divulgação

Curitiba, turismo definido
Curitiba é um ótimo destino para ser visitado durante todo o ano. É uma cidade fácil de ser explorada e, o melhor de tudo, tem muitos pontos turísticos gratuitos! O ônibus da Linha Turismo pode ajudar bastante os turistas que não querem se preocupar com nada. Basta pegar a rota e ir pingando de atração em atração.

Para entrar no clima da capital paranaense, nada como ir a um dos mais de 30 parques e bosques da cidade. Comece pelo Jardim Botânico de Curitiba e depois siga para o Bosque Alemão e o Parque Tanguá, que tem lindo pôr do sol! Se der tempo, visite ainda o Parque Tingui e o Parque Barigui. Faça um tour gratuito pelo Centro Histórico de Curitiba.

Depois de percorrer por alto a região, aproveite para visitar com calma o Passeio Público, a Rua das Flores e o Museu Paranaense. Para almoçar, vale os restaurantes do Largo da Ordem ou o Mercado Municipal de Curitiba. Se você gosta de tours, outras boas pedidas são o Tour Comida de Boteco, o Curitidoce e o Kuritbike.

Não deixe de ir ao Museu Oscar Niemeyer – MON, onde está a melhor coleção de arte da cidade. De lá, siga para o Museu do Holocausto (é preciso agendar a visita). Aproveite para passear pelo Bosque do Papa e pelo Parque São Lourenço.

Vale ainda conferir a Opera de Arame e a Pedreira Paulo Leminski. Para curtir a noite de Curitiba, experimente o bairro Batel.

Muito popular entre os turistas que visitam a capital paranaense, o passeio de trem da Serra Verde Express é realmente imperdível. O percurso, com total de 110 km e 3h de duração, parte de Curitiba e segue pela Serra do Mar Paranaense até a cidade de Morretes. O visual é dos mais incríveis e a viagem apaixonante, especialmente para quem adora viajar de trem.

Ao chegar a Morretes, não deixe de saborear o mais típico prato local, o barreado. Na volta, você poderá optar pelo ônibus que desce pela encantadora Estrada da Graciosa. As viagens acontecem diariamente. Veja mais detalhes sobre o trem para Morretes.

Contribuiu Camille Panzera

Publicidade