04 de agosto de 2020 Atualizado 17:18

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Esporte

Ministra do Esporte diz que Francês foi encerrado para ‘não pôr atletas em risco’

Por Agência Estado

30 Maio 2020 às 11:35 • Última atualização 30 Maio 2020 às 12:08

A ministra do Esporte da França, Roxana Maracineanu, explicou a decisão de encerrar precocemente o Campeonato Francês, que teve o Paris Saint-Germain declarado campeão. Ela afirmou que o governo proibiu eventos esportivos no país para não colocar os atletas em risco.

“Repito o que já disse: tomamos essa decisão para não colocar os atletas em risco. Decidimos considerá-los cidadãos, como os demais”, disse Maracineanu em entrevista ao jornal francês “LAlsace”.

Para justificar a decisão do governo, Maracineanu ainda citou outros torneios que foram finalizados. “Escócia, Holanda e Bélgica também suspenderam permanentemente seus campeonatos por motivos de saúde”, disse a ex-nadadora de origem romena.

Após o cancelamento do torneio nacional, o governo francês vem sofrendo críticas de vários lados, especialmente depois que as outras quatro principais ligas de futebol da Europa decidiram retomar suas partidas. O Campeonato Alemão já foi reiniciado desde o dia 16 de maio, e as ligas inglesa, italiana e espanhola voltarão em junho.

Maracineanu afirmou que a ideia é que os jogos retornem na França na próxima temporada com a presença dos torcedores nos estádios, ao contrário do que vem ocorrendo na maioria dos outros países europeus.

“Meu objetivo é justamente que o esporte seja retomado em boas condições, com o público nos estádios, em particular no campeonato de futebol (temporada 2020/2021) no mês de agosto”, salientou. “Que os dois clubes envolvidos na Liga dos Campeões (Paris Saint-Germain e Lyon) possam fazer amistosos antes de terminar a temporada europeia. E então, preparar a nova jornada de acordo com as informações que o Ministério da Saúde nos dará”, completou Maracineanu.

Maracineanu também ironizou as críticas recorrentes do presidente do Lyon, Jean-Michel Aulas, que disse recentemente que o término do torneio foi uma ideia “estúpida”. O Lyon e outros clubes entraram na Justiça para tentar reverter a decisão.

Os cinemas reabrirão em breve. Se ele tiver outros roteiros, vou lhe dar uma ideia. Ele pode fazer um filme. O filme dele certamente terá uma audiência”, ironizou.