26 de maio de 2024 Atualizado 20:10

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

De Bruyne celebra bom retorno no City e garante estar bem fisicamente: ‘Não poderia pedir mais’

Por Agência Estado

28 de fevereiro de 2024, às 15h23

Pep Guardiola nunca escondeu a importância do belga Kevin De Bruyne para o Manchester City. Mas jamais quis acelerar o processo de recuperação após cirurgia no tendão no fim de 2023. Após seis meses de ausência, o meia voltou em alto estilo, já distribuiu 11 assistências na temporada e garante que está bem fisicamente, tranquilizando os torcedores que sempre temem por novos problemas.

Diante do Luton Town, terça-feira, na classificação do City às quartas da Copa da Inglaterra, foram quatro passes para gol do belga ao centroavante Haaland (o jogo terminou 6 a 2). Em uma das melhores aparições desde o retorno, no começo de janeiro, De Bruyne vai dando mostras que está recuperando o melhor futebol justamente quando as fases decisivas na Europa se afunilam.

Domingo o City faz o clássico com o Manchester United no Etihad Stadium, pelo Campeonato Inglês, no qual o time de Pep Guardiola trava bela perseguição ao líder Liverpool (63 a 59 pontos), e De Bruyne deve ser mais uma vez a esperança do time.

“A maioria dos grandes jogos acontecem em março. Se você estiver perto do topo, você luta até o fim (pelos títulos). Tentamos passar por esse período (começo do ano) da melhor maneira possível e estamos indo bem, vencendo a maioria. Domingo é um derby e às vezes eles se saem bem quando estão com dificuldades”, afirmou De Bruyne ao Manchester City Evening News após os 6 a 2 no Luton Town, pregando cautela com a fase instável do United.

Mas não escondeu a alegria por estar de volta à grande fase. Nos últimos 10 anos na Europa, ele só perde em assistências para Messi. São 203 a 202. “Eu apenas tento fazer o meu trabalho. Sinto que voltei bem depois de muito tempo afastado e não poderia pedir mais”, comemorou. “Depois de seis meses você não sabe o que pode acontecer, mas sinto que retornei no caminho certo e estou satisfeito. Não me preocupei (com a volta), mas não esperava isso.”

Jogando cada vez mais tempo, o belga garante que o físico já não é mais um problema e celebra a sequência de jogos. “Sinto-me bem. Acho que só contra o Brentford fiquei um pouco cansado, e ainda levei um chute no outro tendão da coxa. Queria ter certeza de que não arriscaria, mas me sinto bem e espero manter o ritmo”, explicou.

E detalhou que, caso sinta inseguro, vai pedir para sair ou ficar na reserva. “Tento cuidar de mim, mas também preciso tomar decisões. Desde que voltei, meu tendão está ótimo, então estou muito feliz. Mas sei que se você não joga por seis meses e volta, você vai ter problemas em todos os outros lugares. É normal e tudo bem.”

Publicidade