12 de maio de 2021 Atualizado 14:24

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura

‘Druk, a Última Rodada’ leva o Oscar de filme internacional

Por Agência Estado

25 abr 2021 às 21:33 • Última atualização 25 abr 2021 às 22:40

Druk – Mais uma Rodada é o quarto filme dinamarquês a ganhar o Oscar de filme internacional (antes chamado de produção em língua estrangeira). Thomas Vinterberg tinha começado a produção de Druk – Mais uma Rodada, quando sua filha Ida, de 19 anos, morreu num acidente de carro.

“O cineasta Guillermo del Toro me perguntou outro dia se foi o filme que me livrou da insanidade. E achei uma maneira muito precisa de definir. Druk me afastou da queda livre. Virou um propósito fazer para ela, honrando sua memória”, disse o diretor dinamarquês em entrevista ao Estadão. “Então agora, quando o filme ganha prêmios, atenção, indicações, é extra especial, porque parece que é para ela. É uma homenagem à sua memória, e há um elemento cicatrizante nisso.”

“Isso é algo que nunca imaginei, a não ser pelo fato de ter imaginado minha vida toda”, disse Vinterberg. “Esse é um filme sobre perder o controle quando eu perdi o controle da minha vida.” Ele agradeceu especialmente a Mads Mikkelsen, pela atuação, mas também pela sua filha. Ele chora ao falar da filha, que morreu num acidente de carro quatro dias depois de iniciada a produção. “Fizemos esta produção para você.”

Cerimônia

Neste domingo, 25, é realizada a cerimônia de entrega do Oscar 2021. Com a pandemia de coronavírus, que obrigou o mundo a adotar o isolamento social, o setor cultural teve de se adaptar rapidamente, como foi o caso das premiações. O Oscar não ficou de fora dessa nova ordem e precisou abrir mão do ritual que antecede a grande festa do cinema, como o tapete vermelho.

Dessa vez, a cerimônia será híbrida e com transmissão de vários locais, como o tradicional Dolby Theatre e também a Estação Ferroviária Central de Los Angeles.

Entre os indicados, destaque para Chadwick Boseman, que concorre a Melhor Ator por sua atuação em A Voz Suprema do Blues, junto com Viola Davis, que disputa a estatueta de Melhor Atriz pelo mesmo filme. Mas Anthony Hopkins brilha em sua atuação no filme Meu Pai e pode ficar com a cobiçada estatueta dourada.

Publicidade