28 de maio de 2024 Atualizado 23:19

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura na região

Cineclube Estação leva o audiovisual à periferia de Americana com apoio da Lei Paulo Gustavo

A ONG realizará exibições de filmes e ministrará oficinas no Monte Verde e Parque da Liberdade

Por Stela Pires

14 de maio de 2024, às 07h53 • Última atualização em 14 de maio de 2024, às 07h54

A ONG (organização não governamental) Cineclube Estação, de Americana, levará as técnicas da produção audiovisual às periferias do município através da LPG (Lei Paulo Gustavo) de incentivo à cultura. Os bairros contemplados serão o Monte Verde e o Parque da Liberdade, na região do Zincão. 

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

O Cineclube atua há 20 anos com exibição de filmes de forma gratuita em Americana. Agora, contemplados com a LPG, a ONG apresentará os diferentes formatos do audiovisual às comunidades e ministrará oficinas.

A compra de equipamentos pela Lei Paulo Gustavo vai oportunizar a exibição itinerante do Cineclube – Foto: Marcelo Rocha/Liberal

O projeto será realizado entre os meses de junho e setembro. As inscrições são voltadas aos moradores das regiões contempladas e estão sendo viabilizadas por duas instituições dos bairros: ITFOZ, no Zincão, e Mãos em Ação, no Parque da Liberdade.

“A ideia é que a gente leve filmes em que eles consigam ver formatos e como é a questão da produção audiovisual mesmo. É para eles analisarem os aspectos para depois eles criarem”, disse a presidente da organização, Clarissa de Oliveira, que é produtora cultural e conselheira do Comcult (Conselho Municipal de Cultura) . 

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região!

O projeto deve realizar duas exibições, nas quais o público inscrito poderá aprender a diferença de alguns formatos, como documentário, curta e vídeo de um minuto.

Após isso, os alunos terão a oportunidade de produzir o próprio produto audiovisual com equipamentos dispostos pelo Cineclube durante as oficinas.

A quantidade de exibições e aulas podem ser alteradas de acordo com a demanda de cada local, segundo Clarissa.

“Quando a gente desenhou o projeto, a gente imaginou ele de uma forma. Mas, conforme ele vai acontecendo, a gente vai percebendo que precisa fazer algumas adaptações, então a gente vai aumentar as exibições”, contou.

As produções audiovisuais dos inscritos serão exibidas ao público geral em uma mostra, que ainda terá o local definido. A ideia é que os trabalhos possam ocupar algum espaço cultural de Americana. O transporte dos alunos até o local está previsto no projeto.

A mostra ainda funcionará como uma premiação, na qual todos os participantes receberão certificados e os três primeiros colocados em cada categoria – ainda a serem definidas – serão premiados. 

Faça parte do Club Class, um clube de vantagens exclusivo para os assinantes. Confira nossos parceiros!

O Cineclube também analisa a possibilidade de levar os trabalhos para festivais audiovisuais realizados ao redor do Brasil.

Cineclube itinerante 

“A ideia é levar o cinema onde a gente conseguir”, disse Clarissa. O Cineclube tinha pontos fixos de exibição por Americana antes da pandemia da Covid-19. Com o período difícil e equipamentos obsoletos, a frequência das atividades da ONG acabou diminuindo.

Agora o objetivo é fazer o projeto voltar a ser itinerante, levando-o à espaços públicos, ação oportunizada pela compra de novos equipamentos com os recursos da LPG.

“A gente conseguiu comprar inclusive um aparelho para fazer projeção em lugares abertos, então agora dá para a gente pensar […] em ir para espaços públicos e praças”, contou a presidente.

As exibições da ONG são voltadas ao público que gosta de cinema. Após o filme, o público discute questões levantadas pela produção e técnicas. A programação do Cineclube pode ser acompanhada no Instagram @cineclube.estacao.

As notícias do LIBERAL sobre Americana e região no seu e-mail, de segunda a sexta

* indica obrigatório

Publicidade