07 de agosto de 2022 Atualizado 18:13

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Pelas Páginas da Literatura

Vale a pena ler de novo?

Blog Pelas Páginas da Literatura dá cinco motivos para reler livros e dicas de obras para retornar ao longo da vida

Por Marina Zanaki

20 de maio de 2022, às 12h05

O volume de livros que um leitor consegue ler ao longo da vida é limitado. A lista de lidos sempre é menor do que a de desejados, já que estamos sempre recebendo novas indicações, descobrindo novos autores e o próprio mercado se renova com lançamentos.

Essa constatação é motivo de angústia, já que um leitor nunca vai conseguir ler todos os livros que gostaria em uma única vida. Dito isso, vale a pena reler livros?

Avalio que a resposta é “depende”. Depende da sua relação com os livros, do ritmo de leitura e, principalmente, do querer. Pessoalmente, adoro reler obras que me marcaram e tenho até algumas tradições. Mas isso só faz sentido porque sinto vontade.

Listei algumas razões para reler livros e algumas obras que, na minha experiência pessoal, se encaixam nesses motivos. Contudo, deixo a ressalva que a releitura só vale a pena se fizer sentido para você!

  • Reler um livro complicado: em uma primeira leitura, geralmente o leitor está muito focado em entender a trama. Mas um aspecto muito importante de um livro é a forma como ele é contado, e sempre é mais fácil prestar atenção nisso em uma segunda leitura, quando o enredo já está mais claro. Em outras situações, termino o livro com a sensação que não estava pronta para essa obra – e tudo bem. Ele entra na lista de releituras.
    Dica: “Mrs Dalloway”, por Virginia Woolf
  • Voltar para uma obra que te marcou: tem alguns livros que simplesmente se tornam muito importantes, e merecem ser lidos e relidos várias vezes. Histórias que aquecem o coração, personagens que nos identificamos – não importa o motivo, sempre tem aquele livro de cabeceira.
    Dica: “Persuasão”, por Jane Austen
  • Ler em outro idioma: quem está treinando a leitura em outra língua pode usar a releitura. Isso porque é bem mais fácil entender um texto em outro idioma quando já temos o contexto. Nesse caso, dê preferência para livros escritos na língua que você estuda para evitar sofrer com traduções. Também é uma oportunidade de ler livros em sua língua original.
    Dica: série “Harry Potter”, por J. K. Rowling
  • Sentir um livro em diferentes fases da vida: algumas obras, principalmente as clássicas, mudam ao longo da vida. Não porque elas se alteram, mas porque é possível enxergar a mudança em si mesmo através da forma como elas ressoam em nós.
    Dica: “O Apanhador no Campo de Centeio”, por J. D. Salinger
  • Absorver melhor o conteúdo: obras que têm a proposta de informar ou ser objeto de estudo muitas vezes demandam uma segunda leitura para serem melhor compreendidas. Alguns livros são tão densos que precisam ser lidos, relidos e até viram “consulta” ao longo da vida.
    Dica: “Sapiens – Uma breve história da humanidade”, por Yuval Harari

E você, qual livro gostaria de poder ler de novo pela primeira vez? Me conta na página do Instagram, @pelaspaginasdaliteratura.

Marina Zanaki

Repórter do LIBERAL, a jornalista Marina Zanaki é aficionada pela literatura e discutirá, neste blog, temas relacionados ao universo literário.