25 de julho de 2021 Atualizado 16:51

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Pelas Páginas da Literatura

Sete pequenas grandes histórias para serem lidas em um dia

Blog Pelas Páginas da Literatura faz uma seleção de histórias curtas e incríveis; na lista, estão contos, novelas e pequenos romances

Por Marina Zanaki

15 jun 2021 às 08:03

No jornalismo impresso, é sempre um desafio escrever textos concisos e que respeitem o tamanho que cabe em uma página – principalmente quando estamos contando uma grande história. Na literatura, imagino que não deva ser diferente, e acho admirável a capacidade que alguns autores têm de transmitir tanto com tão poucas palavras.

Há duas semanas, fiz um texto com dicas para ler calhamaços. Agora, trago sete pequenas grandes histórias que podem ser lidas em apenas um dia. Acredito que todas as indicações são uma ótima maneira de curar uma ressaca literária e se reconectar com a literatura. Na seleção, estão contos, novelas e romances:

O conto da ilha desconhecida, José Saramago

Um homem procura um barco para partir rumo à ilha desconhecida, em uma metáfora sobre a própria vida. Essa é a premissa da pequena fábula criada pelo escritor português, que possui muitas camadas, e reflexões profundas. É um texto que revisito de tempos em tempos e sempre descubro algo novo.

Sono, de Haruki Murakami – Foto: Divulgação

Sono, Haruki Murakami

Após ter um sonho estranho, uma mulher deixa de ter a necessidade física de dormir. Ela passa então a dedicar suas noites à leitura de clássicos da literatura. Essa pequena história japonesa tem um toque de bizarrice, que me deixa bastante intrigada mesmo após diversas leituras.

Bonsai, Alejandro Zambra

A sinopse desse livro está na primeira linha: “No final ela morre e ele fica sozinho”. Mas a leitura prossegue porque o leitor quer entender o que aconteceu ao casal, que dividia a vida e os livros. O escritor chileno consegue cultivar essa pequena história como um bonsai, pequeno em tamanho e precioso na forma.

Tentativa de esgotamento de um local parisiense, de Georges Perec – Foto: Divulgação

Tentativa de esgotamento de um local parisiense, Georges Perec

O que é possível observar ficando parado em uma esquina movimentada? Esse pequeno livro experimental se propõe a responder essa pergunta, e o relato (ou relatório) decorrente dessa experiência é permeado por momentos de inesperado lirismo.

A fera na selva, Henry James

Um homem tem um pressentimento que algo grandioso vai acontecer. Ele guia sua vida e toma suas decisões com base nessa crença. Essa pequena história é importante para pensar sobre como no fundo nos julgamos especiais e vivemos na expectativa de que uma grande transformação nos aconteça, flertando perigosamente com uma postura passiva diante da vida.

A espera, Lygia Fagundes Telles

A sensação de esperar alguém voltar é agridoce, pontuada de esperança e desespero. O conto da escritora brasileira, inédito até ter sido publicado pela Flima (Festa Literária Internacional da Mantiqueira) em março deste ano, é um retrato sobre viver esperando o retorno de alguém amado. Triste, ele tem precisão quase cirúrgica em suas palavras.

A porta no muro, H. G. Wells

Um garoto descobre um jardim secreto atrás de uma misteriosa porta no muro. Ao longo da vida, ele tem oportunidade de retornar a esse lugar mágico, mas sempre é impedido por outras prioridades. A história é misteriosa, e o final ambíguo só aumenta o suspense.

Marina Zanaki

Repórter do LIBERAL, a jornalista Marina Zanaki é aficionada pela literatura e discutirá, neste blog, temas relacionados ao universo literário.