24 de junho de 2021 Atualizado 19:59

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Pelas Páginas da Literatura

Como ler grandes livros (literalmente)

O leitor que não encarar livros por causa do tamanho vai deixar de ter contato com obras incríveis

Por Marina Zanaki

27 Maio 2021 às 15:12

A literatura está repleta de grandes livros, aqueles que param em pé sozinhos de tão volumosos. Os calhamaços assustam e podem afastar, mas o leitor que não encarar livros por causa do tamanho vai deixar de ter contato com obras incríveis.

Desde clássicos como Anna Karenina (Leon Tolstoi), Grande sertão: veredas (João Guimarães Rosa) e Senhor dos Anéis (J.R.R. Tolkien), passando por contemporâneos como Liberdade (Jonathan Franzen) e Pachinko (Min Jin Lee), os calhamaços intimidam. Mas encarar as centenas de páginas traz uma valiosa recompensa.

Pessoalmente, acredito que os livros grandes têm um poder único de levar o leitor para dentro de uma história, estabelecendo uma relação profunda. Para mim, não há nada como passar semanas dentro de uma única história que me arrebata – e todos os livros que citei me tragaram para dentro das páginas. O lado ruim é que mesmo esses livrões acabam, e deixam um vazio tão grande quanto eles mesmos.

É preciso ter fôlego para encarar os calhamaços, mas acredito que algumas dicas podem ajudar: 

Respeite seu fluxo de leitura

Está tudo bem demorar dois, três ou mais meses em um único livro grande. Chegar à página final não é uma corrida, então se a leitura está fluindo, respeite o seu ritmo. Contudo, muitos leitores ficam desconfortáveis de levar muito tempo para finalizar uma obra e até veem diminuir o interesse no texto. Para esses, entra a próxima dica.

Divida o volume em partes menores

Estabeleça uma meta diária de páginas, ou uma quantidade semanal de capítulos. O cérebro lida melhor quando dividimos uma grande tarefa em etapas pequenas.

É preciso ter fôlego para encarar os calhamaços, mas algumas dicas podem ajudar – Foto: Gerhard G. por Pixabay

Leia todos os dias

Mais do que garantir o avanço do livro, essa dica é importante para transformar a leitura em um hábito. Não importa se você vai ler cinco páginas ou cinco capítulos: crie um momento para ler todos os dias. Uma comparação boa é pensar na leitura como um hábito diário tão importante quanto tomar banho e dormir.

Anote nomes para não se perder

Essa dica é valiosa principalmente para encarar os calhamaços russos. Além das dezenas de personagens, cada um tem várias formas de ser chamado por conta dos patronímicos – “apelidos” que cada pessoa possui com base nos nomes de pais e avós. De maneira geral, livros grandes costumam ter muitos personagens, e anotar quem é quem ajuda a não se perder.

Desista

Pode soar contraditório com a proposta do texto, mas defendo fortemente abandonar livros que não estão agradando, principalmente quando for um volume grande. A leitura tem que ser prazerosa, e dedicar meses a um livro só pela teimosia de terminá-lo não faz sentido. A insistência no desprazer afasta o leitor dos livrões, já que fica a sensação de que é uma tortura ler os calhamaços.

Por fim, deixo a reflexão que temos que ter autoestima literária. Se um escritor acha que tem capacidade de entregar um livro de 600, 700 ou mais páginas, é trabalho dele te convencer a lê-lo até o fim. Ninguém precisa provar que é capaz de ler um livro grande, mas os grandes livros de verdade (e não só em volume) são aqueles que conseguem conquistar nossa atenção ao longo de centenas de páginas.

Marina Zanaki

Repórter do LIBERAL, a jornalista Marina Zanaki é aficionada pela literatura e discutirá, neste blog, temas relacionados ao universo literário.