11 de agosto de 2020 Atualizado 12:18

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Editorial

Descaso na reabertura

Por Da Redação

02 jun 2020 às 08:29

As cenas vistas nesta segunda-feira no Calçadão de Americana são um alerta para as autoridades e para comerciantes do local. Com a flexibilização anunciada pelo governo do Estado por conta do novo coronavírus (Covid-19), lojas que até então estavam fechadas durante toda a quarentena puderam reabrir ontem, de acordo com as orientações da prefeitura.

Em Americana, o comércio está autorizado a funcionar por quatro horas. Diferentemente de outras cidades, o governo municipal preferiu não estipular expediente. O primeiro dia de reabertura, porém, levou um grande número de pessoas para a região central.

Lojistas relataram surpresa com a movimentação. Filas se formaram em algumas lojas por conta do pagamento de crediários ou justamente pela intenção dos consumidores de buscarem algo. E houve até quem relatasse que havia ido para a rua para “desestressar”.

Ocorre que a movimentação trouxe flagrantes perigosos de descaso com medidas sanitárias básicas. Em algumas lojas, o número de clientes excedia o permitido. E o distanciamento social em filas, sem qualquer organização em alguns pontos, foi totalmente ignorado.

No final de semana, especialistas ouvidos pelo LIBERAL falavam dos riscos da reabertura, inclusive, considerando-a prematura. Uma aparente retomada na rotina é incentivo para que o isolamento social seja cada vez menos praticado. A maior circulação de pessoas aliada à falta de medidas de higiene em espaços coletivos, como lojas, só tende a colaborar para piorar as estatísticas do novo coronavírus na cidade.

Para evitar esta situação, é preciso que haja fiscalização e orientação permanente por parte das prefeituras, sem vista grossa. Do contrário, esta reabertura, tão desejada por alguns prefeitos, estará fadada ao retrocesso.

O Liberal

Neste blog você encontra a opinião do Grupo Liberal de Comunicação, por meio dos textos editoriais publicados na edição impressa.