29 de setembro de 2020 Atualizado 22:58

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

R$ 150

Prorrogação de ajuda de custo para servidores da saúde é aprovada

Emenda que estende auxílio para profissionais da assistência social também foi acatada em primeira discussão

Por André Rossi

07 ago 2020 às 08:25 • Última atualização 07 ago 2020 às 10:27

A Câmara de Americana aprovou na sessão desta quinta-feira (6), em primeira discussão, o projeto de lei do Executivo que prorroga a ajuda de custo de R$ 150 para os profissionais da saúde que estão na linha de frente do combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e que ganham até R$ 3.679,86 por mês.

A lei que permitiu o crédito adicional no vale-alimentação foi sancionada em abril e era válida por três meses. A primeira parcela foi depositada em maio e a última foi paga neste mês.

Projeto foi aprovado, em primeira discussão, no retorno das sessões presenciais – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

A prorrogação será válida enquanto perdurar as “medidas emergenciais” por conta da pandemia. A segunda votação do projeto acontece na próxima quinta-feira.

Uma emenda proposta pelos parlamentares Maria Giovana Fortunato (PDT) e Professor Padre Sergio (PT) estende o benefício para todos os profissionais da saúde e também da assistência social que estejam no combate à Covid-19.

O texto – aprovado com 15 votos favoráveis e três contrários – estipula que as despesas serão custeadas com os recursos advindos do Governo Federal destinados ao combate da doença.

Durante a discussão do projeto, Maria Giovana relatou que alguns profissionais da saúde que teriam direito ao benefício se queixaram de não terem recebido. Os vereadores cobraram um balanço formal da prefeitura sobre quantos servidores foram contemplados.

O vereador Welington Rezende (Patriota) disse em plenário que teve acesso aos dados após questionar via ofício. A resposta foi de que 432 servidores receberam a ajuda de custo até o momento.

“É importantíssimo esse benefício, mas também saber se as pessoas que tem esse direito estão sendo assistidas e recebendo isso. No projeto não tem o quantitativo de quantas pessoas vão ser beneficiadas”, apontou Rezende.

A prefeitura foi questionada sobre a inclusão da emenda, mas disse que só se posicionaria após todas as votações do projeto.

Publicidade