26 de novembro de 2020 Atualizado 16:45

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Americana

Omar diz que Rumo construirá novo viaduto próximo ao Amadeu Elias

Dispositivo de trânsito está condicionado à duplicação do trecho ferroviário, que ainda não tem prazo para sair do papel

Por André Rossi

05 set 2020 às 08:23

O prefeito de Americana, Omar Najar, disse nesta sexta-feira (4) que a Rumo pretende honrar o compromisso firmado em 2011 e custear a construção de um novo viaduto próximo ao Amadeu Elias. A empresa é responsável pela linha férrea que corta a cidade.

Entretanto, ainda não há nenhum prazo para que o elevado saia do papel. Isso porque a “contrapartida” só seria realizada após a duplicação do trecho ferroviário que passa em Americana, cujo cronograma não foi informado pela empresa.

A informação foi divulgada pelo prefeito através do Facebook no início da noite desta sexta.  

O termo de colaboração foi assinado em 15 de novembro de 2011 pela prefeitura e pela então ALL (América Latina Logística), que hoje atende por Rumo.

Em razão da duplicação da linha férrea, que envolveria a desapropriação de áreas por parte do município, a empresa seria responsável por executar melhorias viárias na cidade.

Omar disse ao LIBERAL que não estava tendo retorno da Rumo nos últimos tempos sobre o assunto. Por conta disso, o município fez uma notificação extrajudicial, que foi respondida pela empresa nesta sexta-feira.

“A Rumo informa que o primeiro compromisso permanece válido, não tendo sido iniciadas as obras de duplicação, razão pela qual ainda não há o que se falar sobre as intervenções acordadas no instrumento”, informou a Rumo.

O acordo estipula que a empresa deverá avisar o município sobre o início das obras de duplicação com até quatro meses de antecedência. Porém, não detalhou na resposta quando pretende realizar a intervenção.

“O problema é que eles não determinaram a data. Eles estão dizendo que a hora que duplicar a via férrea, aí sim eles vão dar início ao viaduto. Seria mais ou menos paralelo ao Amadeu Elias, puxando pela rua Rui Barbosa. Esse era um estudo que tinha sido feito”, explicou Omar.

Segundo o prefeito, a obra poderia ser uma alternativa para manter o Viaduto Amadeu Elias com mão única. A mudança de sentido foi realizada em outubro de 2018 e ainda é alvo de reclamações dos comerciantes do Jardim Colina, que alegam que isso prejudicou o comércio e dificultou o trânsito.

Omar afirmou que pediu novos estudos ao departamento de trânsito para verificar a possibilidade de retornar a mão dupla. Porém, a tendência é de que não haja alteração.

“Pela conversa que tivemos com os técnicos, se voltar a ter duas mãos ali, vai ser o caos novamente no Centro da cidade. É difícil você tomar uma decisão dessas, que depois vai criar mais problema no tráfego”, disse o prefeito.

“Agora, a alternativa que estamos fazendo, que vamos iniciar após o feriado [segunda-feira], é o asfaltamento da continuação da Avenida Bandeirantes, que vai sair no Viaduto João Romano”, avisou Omar.

O LIBERAL entrou em contato com a Rumo na noite desta sexta-feira, mas não houve resposta até a publicação desta matéria.

Publicidade