IC de Americana será sede do Núcleo de Perícias Criminalísticas

Cidade vai atender demanda de cinco seccionais, que somam 154 delegacias; diretora prevê maior celeridade para análise de provas criminais


O IC (Instituto de Criminalística) de Americana vai passar a funcionar como Núcleo de Perícias Criminalísticas dentro de 30 dias. A cidade atenderá a demanda de cinco delegacias seccionais (Americana, Limeira, Rio Claro, Piracicaba e São João da Boa Vista), que juntas somam 154 delegacias. A mudança trará maior agilidade e autonomia, já que a unidade terá equipamentos de ponta para o serviço.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

Nesta segunda-feira, o comando da Polícia Civil esteve no gabinete do prefeito Omar Najar (MDB) para informá-lo sobre a alteração. A decisão foi tomada pela SSP (Secretaria de Segurança Pública) do Estado de São Paulo e foi publicada no Diário Oficial na última quinta-feira.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Comparador balístico de R$ 1 milhão já está disponível no IC

De acordo com a diretora do IC, Angela Sampaio de Mara, Americana superou a “concorrência” de Piracicaba e foi escolhida para sediar o núcleo, que na prática é um desmembramento do atual que funciona em Campinas. Um dos fatores que influenciaram foi o fato de 50% das perícias da unidade campineira serem da Delegacia Seccional de Americana.

“Piracicaba era uma forte candidata em virtude de lá ser a sede do Deinter 9 (Departamento de Polícia Judiciária do Interior), então seria a escolha natural do possível núcleo. Porém, como Americana portava uma estrutura melhor, nova, a secretaria decidiu fazer o investimento de aparelhagem aqui”, contou Angela.

Segundo a diretora, o Estado já investiu cerca de R$ 1,7 milhão em aparelhos para ao núcleo. Desse valor, R$ 1 milhão foi destinado para a compra de um comparador balístico, que já está disponível e pode aferir de quais armas saíram projéteis apreendidos em ocorrências.

Outro equipamento que começará a funcionar em março é o cromatógrafo gasoso, dedicado para análise de entorpecentes e demais substâncias. Até então, o IC dependia de Campinas para obter os resultados.
“Determinas substâncias que demoravam até 30 dias para tramitar por Campinas, às vezes até mais por São Paulo, hoje vão levar horas. Vamos ter resultado mais rápido, seis horas no máximo, para identificar a substância”, afirmou Angela.

O IC trabalhava com 16 peritos e recebeu mais dez para lidar com a demanda, chegando a 26 peritos. Já o número total de funcionários passou de 27 para 44. “Isso é uma evolução para a região. Praticamente estamos independentes de São Paulo e Campinas nessa situação”, disse a diretora do IC.

Segundo o advogado criminalista e presidente da Comissão de Direito Penal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Americana, André Marchi Campos, a expectativa é de que o núcleo traga celeridade processual.

“Certamente trará mais qualidade e agilidade no trabalho desenvolvido pela Polícia Científica de Americana, o que, consequentemente, garantirá maior eficiência na prestação jurisdicional”, disse Campos.

Além da Capa, o podcast do LIBERAL

Confira o episódio desta semana do podcast Além da Capa, que trata sobre a entrega do novo Pronto Socorro do Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi, em Americana. A missão deste episódio é explicar os 11 anos que se passaram entre o anúncio e a entrega da obra:

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora