Pelo menos 26 combatentes iraquianos são mortos em ataque aéreo no leste da Síria


Pelo menos 26 combatentes das Unidades de Mobilização Popular (Al Hashd Al Sha’abi), uma força paramilitar iraquiana pró-Irã, foram mortos em ataques aéreos no leste da Síria. O balanço feito nesta quinta-feira, 12, é do Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH).

Os ataques ocorreram na região de Bukamal, na fronteira da Síria com o Iraque, e são uma resposta à morte de dois soldados americanos e um britânico em uma base militar da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos no Iraque.

Na quarta-feira, 11, um primeiro balanço do OSDH relatou a morte de 18 combatentes das Unidades de Mobilização Popular (UMP), criadas durante a luta contra o grupo jihadista Estado Islâmico.

Ataque no Iraque

Ao menos dezoito foguetes atingiram Camp Taji, uma base do exército iraquiano que abriga tropas americanas nesta quarta-feira, no 22º ataque contra alvos americanos no país desde o final de outubro, informaram fontes oficiais.

Embora inicialmente o Exército iraquiano tenha afirmado que o ataque não havia causado vítimas ou danos, um oficial americano afirmou que ao menos três pessoas, dois americanos e um britânico, morreram, e pelo menos dez ficaram feridas.

O Camp Taji, localizado ao norte de Bagdá, tem sido usado como base de treinamento por vários anos. Existem cerca de 6 mil soldados norte-americanos no Iraque, treinando e assessorando forças iraquianas e realizando missões contra terroristas. (Com agências internacionais).

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora