EUA se dizem preocupados com “interferência” chinesa no Mar do Sul da China


Os Estados Unidos informaram que estão preocupados com relatos de interferência da China nas atividades de petróleo e gás nas águas disputadas do Mar do Sul da China, onde o Vietnã acusa Pequim de violar sua soberania. A porta-voz do Departamento de Estado Morgan Ortagus afirmou em comunicado que “as repetidas ações provocativas da China visando o desenvolvimento de petróleo e gás em outros países ameaçam a segurança energética regional e enfraquecem o livre e aberto mercado de energia do Indo-Pacífico”.

Na sexta-feira, o Vietnã exigiu que a China remova um navio de pesquisa da área de Vanguard Bank, que, segundo o país, está dentro da zona econômica exclusiva de 322 quilômetros do Vietnã. A China reivindica o Mar do Sul da China em sua quase totalidade e tem incomodado os vizinhos menores ao construir sete ilhas artificiais nas águas disputadas e equipá-las com pistas militares e postos avançados. Navios chineses da Guarda Costeira também foram reportados perto de uma plataforma de perfuração na mesma área do Vanguard Bank, onde o Vietnã contratou a russa Rosneft para desenvolver campos de gás.

“O Vietnã fez contato com a China em várias ocasiões através de diferentes canais, entregou notas diplomáticas para se opor às violações da China e exigiu firmemente que a China parasse com todas as atividades ilegais e retirasse seus navios das águas vietnamitas”, afirmou Le Thi Thu Hang, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Vietnã em comunicado na sexta-feira. O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Geng Shuang, pediu a Hanói no começo da semana que respeitasse os direitos e a jurisdição soberanos da China “e não tomasse nenhuma medida que possa complicar as coisas”.

Ortagus exortou a China a “cessar seu comportamento de intimidação e abster-se de participar deste tipo de atividades provocativas e desestabilizadoras”. Fonte: Associated Press.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora