18 de abril de 2021 Atualizado 08:00

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Economia

Bolsas de NY fecham em baixa, pressionadas por avanço nos juros dos Treasuries

Por Agência Estado

30 mar 2021 às 18:33 • Última atualização 30 mar 2021 às 18:45

As bolsas de Nova York fecharam em baixa, reagindo à alta nos rendimentos dos Treasuries, que vem pressionando ações de tecnologia, principalmente. As farmacêuticas também foram destaque negativo nesta sessão, com tratativas sobre quebra de patentes das vacinas contra a covid-19 nos EUA no radar. Já o setor bancário recuperou as perdas da véspera, com a dissipação de preocupações sobre o impacto de operações ligadas ao Archegos Capital sobre o resultado dos bancos.

O índice Dow Jones fechou em baixa de 0,31%, aos 33.066,96 pontos, o S&P 500 com recuo de 0,32%, aos 3.958,55 pontos, e o Nasdaq caiu 0,11%, aos 13.045,39 pontos.

A alta no rendimento dos Treasuries foi observada nas ações de tecnologia, que constantemente vêm sendo penalizadas pelo movimento. Facebook (-0,97%), Apple (-1,23%) e Microsoft (-1,44%) foram algumas das baixas. A Tesla começou a sessão em baixa, mas fechou em alta de 3,98%, limitando as perdas do Nasdaq, uma vez que é o quarta maior componente do índice.

Ações de farmacêuticas fecharam em queda nesta terça, em meio às tratativas sobre a quebra de patentes das vacinas contra a covid-19 nos EUA. Segundo o Financial Times, grupos de ação em prol dos interesses das farmacêuticas vem agindo junto ao governo dos EUA. Moderna (-3,99%), Pfizer (-1,39%) e Johnson & Johnson (-0,62%), Novavax (-0,25%) recuaram.

As ações do Wells Fargo subiram 2,47%, após o banco divulgar comunicado no qual afirma que não teve perdas e já não está exposto ao Archegos Capital, fundo de hedge que supostamente levou os bancos Credit Suisse e Nomura a divulgarem comunicados nesta semana com alertas de possíveis prejuízos significativos. O movimento foi seguido por outros papéis do setor financeiro, que haviam recuado na segunda-feira, pressionados pelas notícias. Bank of America (+1,77%), Morgan Stanley (+1,57%) e Citigroup (+1,93%) subiram.

Nesta terça, a American Airlines teve seu preço recomendado de ações aumentado por analistas, seguindo o anúncio de segunda-feira de que a empresa espera colocar a maior parte de sua frota em operação no segundo trimestre deste ano.

Ainda contribui para o movimento a vacinação acelerada nos Estados Unidos, que alimenta expectativas de superação da pandemia em breve. A American Airlines teve alta de 5,28%, seguida por Delta Airlines 3,24% e United Airlines 3,58%. A Carnival Corporation 3,98% também subiu.

Publicidade