20 de janeiro de 2021 Atualizado 07:31

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Economia

Alívio externo por Biden permite Ibovespa retomar 120 mil pontos

Por Agência Estado

07 jan 2021 às 10:59 • Última atualização 07 jan 2021 às 13:47

O alívio na maioria dos mercados acionários da confirmação de Joe Biden como presidente eleito dos EUA nesta quinta-feira depois dos ataques extremistas favoráveis a Donald Trump ontem, que paralisaram a ratificação, atinge o Ibovespa. Na véspera, o ato de violência reduziu os ganhos em Nova York e o índice brasileiro não conseguiu manter a alta, fechando em queda de 0,23%, aos 119.100 pontos. Às 10h49, subia 0,80%, aos 120.052,10 pontos, após máxima aos 120.142,46 pontos. No entanto, investidores seguem de olho nos efeitos que os protestos poderão gerar no médio e longo prazos enquanto o mundo continua a enfrentar o avanço da pandemia de coronavírus e em meio a dúvidas fiscais.

Há instantes, o presidente Jair Bolsonaro disse que em janeiro a vacina estará à disposição da população e que se houver novos fechamentos das atividades no Brasil, o País vai “quebrar”. Ao tocar no assunto sobre a afirmação feita esta semana sobre a situação da economia brasileira, disse: “falei que o Brasil estava quebrado, e está quebrado na questão pública.”

Porém, a expectativa de que o Partido Democrata de Biden tenha maioria no Senado americano também gera esperança de mais injeção de recursos na economia dos EUA. “A conquista dos democratas aumenta a possibilidade de aumento da política de estímulos, que passa a não depender tanto de bancos centrais. Isso tende a facilitar a saída mais rápida da recessão, com surpresas no crescimento, nos lucros das empresas”, avalia Roberto Attuch Jr., CEO da Ohmresearch.

Hoje, o quadro das matérias-primas é misto, com leve queda do petróleo no mercado internacional e elevação de 1,76% do minério de ferro negociado no porto chinês de Qindgao, fechando a US$ 171,69 a tonelada. Isso empurra as ações de empresas ligadas ao setor na B3, com destaque para Gerdau PN (3,93%), que liderava a lista de maiores ganhos às 10h52.

A estimativa de aprovação de estímulos fiscais nos EUA com a nova gestão tende a beneficiar as commodities, os emergentes, mas traz preocupação com a saúde fiscal do país, o que pode limitar os ganhos dos mercados.

“A expectativa de expansão dos gastos públicos com Biden que terá o controle do Congresso mantém em alta a taxa de retorno dos títulos tesouro americano”, ressalta nota da MCM Consultores. Ainda cresce a chance de uma agenda favorável a regulações e alta de impostos, especialmente sobre alguns setores, relembra o Bradesco.

No Brasil, o investidor monitora a informação de que a Consultoria de Orçamento e Fiscalização da Câmara tem proposta de mudança no teto de gastos da União. Além disso, a demora do País em iniciar o processo de imunização contra a pandemia de coronavírus pode começar a incomodar, à medida que começam a aparecer cidades adotando novas medidas de restrição social, caso de Belo Horizonte. São Paulo pode vir a adotar novas ações restritivas por conta da alta dos casos da covid-19, ressalta a MCM.

Para hoje é esperado que o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anuncie dados sobre a eficácia da vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica Sinovac. Há a expectativa também de que o Butantan dê entrada ao pedido na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso do imunizante.

Publicidade