23 de fevereiro de 2024 Atualizado 15:20

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Brasil

Duas crianças brasileiras morrem em deslizamento de rocha no Chile

Conforme a polícia chilena, as duas meninas estavam em uma área cujo acesso era proibido

Por Agência Estado

04 de junho de 2019, às 07h32 • Última atualização em 04 de junho de 2019, às 08h18

Duas crianças brasileiras, de 3 e 7 anos, morreram nesta segunda-feira após serem atingidas por uma rocha no entorno da represa El Yeso, em San José de Maipo, a cerca de 60 quilômetros de Santiago.

Conforme a polícia chilena, na hora do acidente as duas meninas estavam em uma área cujo acesso era proibido. A responsabilidade do gestor turístico da área está sob apuração.

Foto: Arquivo pessoal
Isadora Bringel e Khálida Trabulsi Lisboa

As duas, Khálida Trabulsi Lisboa, de 3 anos, e Isadora Bringel, de 7, viajavam com seus pais em um micro-ônibus de turismo com outros 20 passageiros. Segundo a polícia, a menina mais nova morreu no local, enquanto a maior ainda chegou a ser socorrida, mas morreu em um centro médico.

O governo local informou que no local há sinais de advertência sobre o perigo da área. A administração provincial acrescentou que pode haver responsabilização por parte dos agentes de turismo. “Há sinais, os operadores turísticos sabem como isso funciona, há uma lei municipal, o município está constantemente em contato com eles”, disse Mireya Chocai, do governo local.

Segundo a investigação policial, o veículo que levava os 20 turistas passou por uma barreira que impede o tráfego por razões de segurança. Nesse local, os turistas começaram a fazer uma caminhada, quando aconteceu o deslizamento.

O acidente ocorre quase duas semanas após a morte de seis turistas brasileiros em um apartamento no bairro Bellas Artes, no centro de Santiago, intoxicados por monóxido de carbono. A polícia ainda investiga esse caso.

* Com agências internacionais.

Publicidade