Trilhas incríveis para curtir a natureza

Espalhados pelo território paulista, locais contam com passeios de dificuldade baixa, média e alta e trilhas especiais com acessibilidade


Quem gosta de entrar em contato com a natureza ou quer aproveitar para sair um pouco do agito da cidade, pode aproveitar as diversas opções de parques estaduais para fazer uma trilha ecológica e curtir o meio ambiente sozinho ou em família.

Seja na capital, interior ou litoral, existem muitas opções de parques estaduais. Confira abaixo a lista de trilhas que separamos e prepare-se para desbravar várias regiões do Estado e se encantar com a natureza.

Foto: Divulgação / SMA
Parque Villa-Lobos é uma das melhores opções de lazer ao ar livre da capital apulista e conta também com trilha

Na capital

Parque Estadual Alberto Löfgren (Horto Florestal) – Zona Norte

Rua do Horto, 931, Horto Florestal, São Paulo

Mais conhecido como Horto Florestal, o Parque Estadual Alberto Löfgren foi criado pelo botânico sueco que dá nome ao local. Além do instituto florestal, o parque abriga o palácio de verão do Governo Estadual, lagos, bicas e espaços abertos. O visitante pode visitar o Museu Florestal Otávio Vecchi e o marco do trópico de Capricórnio, que passa pelo parque.

Parque da Juventude

Av. Zachi Narchi, 1.309, Santana, São Paulo

Após a desativação da Penitenciária do Carandiru, o Parque da Juventude mudou a paisagem da Zona Norte de São Paulo. No lugar foi construído um complexo cultural recreativo de 240 mil m². Lá você pode praticar esporte, acessar a Internet de graça no posto do Acessa SP, participar de cursos gratuitos no prédio da ETEC ou curtir a Biblioteca de São Paulo. Além disso, é muito fácil chegar no Parque da Juventude, você pode descer na estação Carandiru do Metrô ou pegar um ônibus que passe pela Avenida Cruzeiro do Sul, altura do número 2.500, ou Zachi Narchi, 1.300.

Foto: R. de Morais / Divulgação
Parque Estadual Serrado Mar conta com trilhas incríveis

Parque Ecológico do Tietê – Zona Leste

Endereço: Rua Guirá Acangatara, 70, Cangaíba, São Paulo

Considerado uma das maiores reservas ambientais do Estado, o Parque Ecológico do Tietê serve de bacia de acumulação de água para o rio, evitando enchentes. O local, que foi inaugurado em 1982, também abriga o Centro de Educação Ambiental, o Centro Cultural, o Museu do Tietê, uma biblioteca e o Centro de Recepção de animais silvestres.

Parque da Água Branca

Av. Francisco Matarazzo, 455, Água Branca, São Paulo

Criado em 1929, o parque não é apenas tombado como patrimônio histórico do Estado, mas cultural, arquitetônico, turístico, tecnológico e paisagístico. Além da natureza, mantém exposições permanentes no Instituto Geológico, a Casa de Caboclo, um aquário com as espécies mais importantes das bacias hidrográficas de São Paulo, e um relógio de sol que marca a passagem do tempo em vários países.

Parque Villa-Lobos

Avenida Professor Fonseca Rodrigues, 2.001, Alto de Pinheiros, São Paulo

Localizado na região Oeste da Capital, o parque Villa-Lobos é uma das melhores opções de lazer ao ar livre da cidade. O parque, que abrange uma área de 732 mil m², possui ciclovia, quadras, campos de futebol, playground e bosque com espécies de Mata Atlântica. A área de lazer inclui ainda aparelhos para ginástica, pista de cooper, tabelas de street basketball e um anfiteatro aberto com 750 lugares, sanitários adaptados para deficientes físicos e lanchonete. O Parque Villa-Lobos foi um dos primeiros da cidade a ser adequado à acessibilidade de pessoas com necessidades especiais.

Litoral

Parque Estadual da Serra do Mar (PESM) – Núcleo Caraguatatuba

Composto por diversas trilhas, entre elas a Trilha Noturna, o turista pode avistar espécies de animais de hábito noturno, entre elas, os cogumelos bioluminescentes. Outro destaque é a Trilha do Jequitibá, onde está situado o Circuito de Observação de Aves, com comedouros e condições ideais para avistar diversas espécies, como tiê-sangue, saíras, sabiás e outros.

Rua do Horto Florestal, 1200, Bairro Rio do Ouro. Para mais informações ligue: (12) 3882-5999, das 14h às 17h, acesse o site ou mande um e-mail para: nucleocaragua@hotmail.com.br. As visitas precisam ser agendadas e os ingressos custam R$ 12 por pessoa. Crianças de até 12 anos, adultos com mais de 60 e pessoas com deficiência também não pagam. Estudantes pagam meia entrada, mediante apresentação de documento.

Interior

Parque Estadual Intervales

Localizado no município de Ribeirão Grande, a 270 km da capital, o Parque de Intervales tem diversas atrações. Uma delas é a Trilha do Mirante da Anta. Com 4,2 quilômetros (ida e volta), ela proporciona uma bela vista panorâmica da sede do parque e da região de Ribeirão Grande inserida na Unidade de Conservação. A trilha tem início na pousada Pica-Pau e depois cruza uma área de floresta atlântica de encosta.

Durante o percurso de aproximadamente duas horas e 30 minutos, os visitantes poderão apreciar muitas espécies de aves, como tucanos, pica-paus e jacutingas. A flora é rica, com Mata Atlântica secundária (em regeneração) e primária, com destaque para a presença de árvores como canela, embaúba e o manacá – que na primavera fica muito bonita por causa das flores.

Acessibilidade

Além disso, os parques estaduais contam com projetos de acessibilidade. No Parque Villa-Lobos, localizado na capital, por exemplo, o visitante vai encontrar o Circuito das Árvores, uma trilha acessível que consiste em uma passarela que chega até 3,5 de altura e tem uma extensão de 120 metros.

Quem visita o Jardim Botânico, também na capital, pode conhecer a Trilha da Nascente, que foi totalmente projetada para atender cadeirantes, pessoas com mobilidade reduzida ou deficientes visuais. O local é uma passarela de madeira fixa, projetada para não causar impacto na Mata Atlântica. Plana, ela guia o visitante até uma espécie de observatório da nascente do Rio Ipiranga.

Outro local que tem acessibilidade é a Trilha do Silêncio, que fica no Parque Estadual do Jaraguá, também na capital paulista. Ela conta com corrimões e placas com informações em braile. Lá, o único som que pode ser ouvido é o da natureza.

Veja abaixo as trilhas do Estado com links para mais informações:

  • Região Turística Lagamar

Parque Estadual Campina do Encantado – Trilha da Brejaúva

Parque Estadual Ilha do Cardoso – Trilha da Cachoeira Grande

  • Região Turística Cavernas da Mata Atlântica

Parque Estadual Intervales – Trilha Sistema Bocaina Lajeado

Parque Estadual Caverna do Diabo – Trilha da Caverna do Diabo

Parque Estadual Turístico Alto do Ribeira – Trilha da Caverna Santana

  • Região Turística Altos de Paranapiacaba

Parque Estadual Carlos Botelho (Núcleo São Miguel Arcanjo) – Trilha das Bromélias

  • Região Turística Caminhos da Mata Atlântica

Parque Estadual Carlos Botelho (Núcleo Sete Barras) – Trilha Cachoeira do Ribeirão Branco

  • Região Turística Capital

Parque Estadual Fontes do Ipiranga – Trilha da Nascente

Parque Ecológico Guarapiranga – Trilha da Vida

Parque Estadual Jaraguá – Trilha do Silêncio

Parque Estadual Cantareira (Núcleo Pedra Grande) – Trilha da Pedra Grande

  • Região Turísticas Costa da Mata Atlântica

Parque Estadual Serra do Mar (Núcleo Caminhos do Mar) – Trilha Monumentos Históricos

  • Região Turística Litoral Norte Paulista

Parque Estadual Ilha Anchieta – Trilha da Praia do Sul

Parque Estadual Serra do Mar (Núcleo Caraguatatuba) – Trilha das Palmeiras

Parque Estadual Serra do Mar (Núcleo Santa Virgínia) – Trilha da Pirapitinga

Parque Estadual Ilhabela – Trilha da Água Branca

Parque Estadual Serra do Mar (Núcleo São Sebastião) – Trilha do Sítio Arqueológico do São Francisco

  • Região Turística Mantiqueira Paulista

Parque Estadual Campos do Jordão – Trilha do Rio Sapucaí

Monumento Natural Pedra do Baú – Trilha do Bauzinho

  • Região Turística Histórias e Vales

Parque Estadual Porto Ferreira – Trilha das Árvores Gigantes

  • Região Turística Lagos do Rio Grande

Parque Estadual Furnas do Bom Jesus – Trilha do Mirante

  • Região Turística Pontal Paulista

Parque Estadual Morro do Diabo – Trilha do Barreiro da Anta

Para mais informações, basta acessar o site da Fundação Florestal da Secretaria do Meio Ambiente ou pelo aplicativo Parques SP.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora