Tecnologia promete nos próximos 20 anos

Reconhecimento facial, viagens virtuais, roupas feitas sob demanda são algumas das possibilidades para o setor


Os avanços tecnológicos registrados nos últimos anos modificaram nossa maneira de viver e interagir com o mundo. Assistentes pessoais virtuais já são uma realidade e ajudam em atividades diárias, celulares evoluíram e se transformaram em verdadeiras centrais multimídia, equipados com câmeras potentes e até a medicina já se utiliza de robôs para a realização de cirurgias que, muitas vezes, podem ser feitas até a distância.

Em breve, a tecnologia promete revolucionar também a maneira como viajamos. O relatório “The Future Travel Experience” (A Experiência em Viagens Futuras, numa tradução livre), encomendado pela Allianz Partners, aponta que, nos próximos 20 anos, sistemas de reconhecimento facial, viagens virtuais com utilização de realidade virtual e até a impressão de roupas sob medida serão atividades comuns.

Foto: Divulgação
Em breve, a tecnologia promete revolucionar também a maneira como viajamos

O relatório compõe a série “O mundo em 2040”, que consiste em estudos lançados ao longo de 2019, com foco em prever como o mundo será em 2040 no contexto de diversas áreas. Tais previsões podem ser usadas para gerar iniciativas, debates e conversas sobre como o futuro pode ser no contexto dos negócios e permitir antecipar as necessidades das pessoas nos próximos anos.

“A forma da viagem como conhecemos mudará drasticamente nos próximos 20 anos”, apontou o futurólogo Ray Hammond, autor do estudo. “É estimado que os números de passageiros das companhias aéreas dobrem e o setor de viagens está sofrendo crescente pressão dos viajantes por experiências mais rápidas e eficientes”. O relatório identifica as principais tendências que prometem revolucionar o cenário das viagens até 2040:

VIAGENS VIRTUAIS

Escolher um quarto de hotel antes de viajar nem sempre é uma missão fácil e, mesmo hoje em dia, não são raros casos em que o hóspede fecha um quarto, mas ao chegar ao destino, encontra algo diferente. Isso pode acabar com uma visita virtual ao hotel escolhido. “A tecnologia de realidade virtual aumentada permitirá que os turistas entrem em quartos de hotéis virtualmente, visitem carnavais de rua, explorem museus ou entrem em restaurantes a partir do conforto de sua própria sala de estar”.

SISTEMAS MODERNOS

Serviços de reconhecimento facial já estão em funcionamento em alguns aeroportos em busca de possíveis criminosos mas, no futuro, poderão ser utilizados de forma generalizada para que o turista faça o check-in de maneira rápida. Sistemas tecnológicos poderão também fazer parte de hotéis, em que assistentes de software fornecerão orientações automáticas para os hóspedes. “Alguns hotéis fornecerão até portadores de bagagem robóticos para transportar as malas”, prevê Hammond.

Roupas sob demanda

Escolheu o destino da viagem mas não tem roupas adequadas? Isso também não será mais um problema. O estudo prevê que, em 2040, será possível enviar suas medidas para o hotel e roupas volumosas, como por exemplo, capas de chuva ou sapatos, serão impressas antes da sua chegada, reduzindo a quantidade de bagagem. Essas mesmas roupas ainda poderão ser deixadas no local para reciclagem.

Para o infinito e além

Imaginar viagens privadas para o espaço realizadas hoje em dia pode parecer loucura, mas Hammond aponta que essa será uma realidade mais tangível em 20 anos. “Para alguns viajantes, os destinos do planeta Terra poderão não ser mais suficientes”, ressalta. “A essa altura, é provável que os turistas estejam voando regularmente para Lua enquanto procuram a experiência de ver a Terra do espaço”.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora