Não tem piscina? alugue a de um hotel – O Liberal

Não tem piscina? alugue a de um hotel

Com valores de R$ 105 a R$ 250 por pessoa, é possível aproveitar o espaço por um dia e, em alguns casos, utilizar jacuzzi, academia e muito mais


Piscinas com pedras vulcânicas vindas da Indonésia e revestimento de pastilhas com fios de ouro ou em área coberta e climatizada são algumas das opções luxuosas e instagramáveis de hotéis da capital. E elas não são exclusivas para os hóspedes. Com valores de R$ 105 a R$ 250 por pessoa, é possível aproveitar o espaço por um dia e, em alguns casos, utilizar jacuzzi, academia, sauna e demais áreas comuns.

No Maksoud Plaza Hotel, o serviço é oferecido desde o início do ano e é possível escolher entre três pacotes. O day use dá acesso à piscina climatizada, academia, jacuzzi e saunas seca e a vapor. O cliente pode ainda optar pelos pacotes que incluem almoço e acesso a um quarto, de acordo com o hotel.

Foto: Pixabay
Day use é uma ótima opção para o verão na capital paulista

É no Maksoud que uma das piscinas tem pastilhas com fios de ouro. A outra é climatizada. O acesso vai das 10 às 18 horas e custa entre R$ 170 e 10% do valor da diária do quarto escolhido.

No Hilton São Paulo Morumbi, na zona sul, o visitante pode utilizar a piscina, a sauna e a jacuzzi. É preciso levar apenas um cadeado para fechar o armário do vestiário e não é necessário fazer reserva. De acordo com o hotel, basta se dirigir à recepção da academia, localizada no 28.º andar, onde é feito o pagamento e a retirada das toalhas.

No verão, a procura pelo day use cresce 50%, segundo informações do próprio Hilton. Nos dias de semana, o valor por pessoa é de R$ 105 para ficar no local das 6 às 22 horas. Aos sábados, domingos e feriados, são cobrados R$ 169 para o período das 9 às 21 horas – a partir de três pessoas, cada uma paga R$ 135.

Já no Grand Hyatt, no Itaim Bibi, é possível aproveitar as duas piscinas, o restaurante, bares e o spa. O pacote para usar todos os espaços custa R$ 200 durante a semana e R$ 250 aos fins de semana e feriados, sempre no período das 9 às 22 horas.

A maior procura se dá no verão, em especial nos meses de dezembro e janeiro, e nos finais de semana de sol.

Clube e espaço público. Outra opção para quem não tem piscina por perto ou quer conhecer novos espaços são os clubes ou as piscinas públicas.

Localizado na Santa Cecília, na região central, o Clube Piratininga abre as duas piscinas – uma semiolímpica e outra infantil – para quem não é sócio durante o ano todo. O valor cobrado por dia para o uso exclusivo das piscinas é R$ 50. Há ainda um pacote que dá direito a dez diárias, por R$ 250. O período de uso é das 8 às 17 horas.

A capital também conta com 50 piscinas públicas distribuídas nos 27 centros esportivos, ligados à Secretaria Municipal de Esportes e Lazer. Para frequentar, basta fazer gratuitamente uma carteirinha. Para isso, é preciso levar documento de identidade, comprovante de endereço e duas fotos 3×4 no centro esportivo de interesse.

No Centro Esportivo Pacaembu, há uma piscina olímpica com arquibancada. Já no Centro Esportivo, Recreativo e Educativo do Trabalhador, no Tatuapé, o destaque é a piscina de 100 x 50 metros. As piscinas públicas não funcionam às segundas, quando passam por manutenção. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora