10 de agosto de 2020 Atualizado 22:09

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Tendências

Hostels são cada vez mais procurados

Portugal e Espanha entre os principais países para brasileiros que buscam esse tipo de hospedagem

Por Da Redação

26 jan 2020 às 08:35

Perto ou longe de casa, os hostels fazem com que o viajante se sinta à vontade. Portugal, Espanha, Chile são os países mais procurados por viajantes brasileiros para acomodação em hostels. As informações são da Booking.com, que pesquisou quais são as tendências para a indústria de acomodações compartilhadas.

De modo global, Barcelona, Amsterdã, Lisboa, Praga e Londres foram os destinos mais procurados para hostels na Booking.com até o momento.

Foto: Divulgação
Os hostels são meios de hospedagem de baixo-custo em comparação com os meios de hospedagem tradicionais, como pousadas e hotéis

Isso não só reforça a tendência de que, ao redor do mundo, pessoas que reservem esse tipo de acomodação busquem pontos turísticos já bem estabelecidos, e cada vez mais pessoas buscam estender sua viagem para uma segunda cidade e um destino menos conhecido.

Não à toa, os destinos que mais cresceram no ano passado para viajantes que reservam hostels incluem: Salento (nos Andes e a oeste da capital Bogotá, na Colômbia), Arequipa (cidade peruana cercada por três vulcões), Sapporo (localizada em uma região montanhosa do Japão), Danang (cidade costeira no Vietnã) e El Nido (cidade nas Filipinas conhecida por seus recifes de corais e praias de areia branca).

“A indústria de hostels vai muito além do mochileiro que está só procurando por um beliche para dormir. É uma indústria diversa e em expansão”, diz Nelson Benavides, gerente regional da Booking.com no Brasil.

Seja tomando um drinque com outros viajantes em uma aula de culinária ou fazendo um passeio de bicicleta por uma cidade diferente, os hóspedes encontram nos hostels uma experiência mais dinâmica de viagem. E esse pode ser um dos motivos que fazem com que sejam tão procurados por pessoas que viajam sozinhas.

Das opções mais tradicionais aos chiques “poshtels”, passando por retiros de yoga e um antigo Boeing 747 reformado, os hostels anunciados mudaram muito. Além disso, mais de 25% dos hostels anunciados oferecem passeios a pé, e muitos outros disponibilizam um grande leque de atividades, como happy hours, aulas sobre a cultura local, noites de cinema, música ao vivo, entre outros.

Fonte: booking.com