27 de fevereiro de 2024 Atualizado 11:02

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Tecnologia

iPhone 15: Apple admite que celular pode esquentar demais; correção é esperada

Por Agência Estado

02 de outubro de 2023, às 19h20 • Última atualização em 03 de outubro de 2023, às 10h17

Em meio a críticas de usuários, a Apple admitiu à revista americana Forbes que os celulares da família iPhone 15 podem apresentar problemas de aquecimento em algumas situações. Uma correção por atualização de sistema é esperada, diz a companhia em nota.

Lançado há duas semanas nos Estados Unidos e em outros países (as vendas começaram no Brasil na sexta-feira passada, dia 29), clientes que adquiriram o iPhone 15, iPhone 15 Plus, iPhone 15 Pro e iPhone 15 Pro Max têm reclamado que o celular pode superesquentar ao utilizar uma série de diferentes aplicativos, como Instagram, Uber e até games.

“Identificamos algumas condições que podem fazer com que o iPhone funcione mais quente do que o esperado. O dispositivo pode parecer mais quente durante os primeiros dias após a configuração ou restauração do dispositivo devido ao aumento da atividade em segundo plano”, disse em nota a Apple ao colunista da Forbes David Phelan.

A empresa também apontou que a correção pode acontecer via atualização de sistema, sem necessidade de trocar o aparelho: “Também encontramos um bug no iOS 17 que está afetando alguns usuários e será resolvido em uma atualização de software”, disse. “Outro problema envolve algumas atualizações recentes de aplicativos de terceiros que estão causando a sobrecarga do sistema. Estamos trabalhando com esses desenvolvedores de aplicativos em correções que estão em processo de implementação”.

A recomendação, portanto, é manter todos os aplicativos atualizados no dispositivo. Além disso, conforme mais edições do iOS 17 (sistema operacional do iPhone 15) sejam lançadas, é importante que os usuários façam backup e mantenham os updates.

Após o fechamento do mercado nesta segunda-feira, 2, as ações da Apple fecharam em alta de 1,5%. A avaliação de mercado da empresa é de US$ 2,7 trilhões.

Publicidade