24 de fevereiro de 2024 Atualizado 20:17

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Bem-Estar

Entenda a relação entre produtividade no trabalho e a síndrome de Burnout

O neurocientista explica se há relação entre a alta produtividade do indivíduo e a predisposição ao transtorno

Por Raphael Lucca - MF Press Global

14 de dezembro de 2021, às 08h14

A produtividade é uma das características mais requisitadas e valorizadas no mercado de trabalho. Todavia, quando insustentável, a busca por produtividade pode resultar em predisposição à doenças psiquiátricas, como por exemplo, o Burnout. O PhD neurocientista, biólogo e psicanalista Fabiano De Abreu responde qual é a diferença entre ser produtivo e sofrer da síndrome de Burnout em um artigo publicado na revista científica RECISATEC, especializada em saúde.

Cada vez mais cresce a atenção dos profissionais da saúde em torno do Burnout. Em 2019, a Organização Mundial da Saúde (OMS) incluiu a síndrome de Burnout na 11ª Revisão da Classificação Internacional de Doenças (CID-11) como um fenômeno ocupacional. No ano seguinte, 2020, a pandemia do coronavírus promoveu aumento expressivo nos casos desse fenômeno psiquiátrico.

Como é caracterizado o Burnout? O neurocientista explica em sua pesquisa que esse distúrbio psiquiátrico resulta de um ambiente de trabalho diariamente estressante. “A palavra Burnout tem origem da língua inglesa: significa queimar por completo, consumir-se ou esgotar-se”, afirma. Quando não tratada, a doença pode evoluir para doenças físicas e prejudica toda a vida da pessoa (família, relacionamento, hobbies).

O indivíduo passa a se apresentar continuamente cansado: fisicamente e emocionalmente. Em seguida, toda a sua vida é abalada e a sua capacidade de trabalho diminui – como um trágico ciclo. Segundo o estudo de Fabiano, embora exista correlação entre Síndrome de Burnout e a produtividade, ambos não necessariamente se apresentam como fenômenos decorrentes um do outro.

A produtividade advém da disciplina e do equilíbrio, constata Fabiano: “O indivíduo altamente produtivo é aquele que consegue desempenhar diferentes ações em diferentes áreas da vida (física, social, emocional e profissional) com equilíbrio, por isso apresenta alta produtividade, por manutenção de metas e foco em objetivos, principalmente para a sua saúde mental e física”.

Publicidade