19 de outubro de 2020 Atualizado 23:05

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Bem-Estar

Aposte no cultivo das plantas como um passatempo

Prática é considerada terapêutica e ajuda a combater a ansiedade dos dias atuais

Por *Natália Velosa

07 jun 2020 às 10:34 • Última atualização 07 jun 2020 às 12:18

Nesses tempos de distanciamento social, novos hábitos estão surgindo. Para quem não sabe por onde começar, uma opção é o cultivo em casa de plantas ornamentais, aquelas decorativas que são utilizadas para dar uma beleza a mais no ambiente.

Berenice reservou um cantinho de casa para se dedicar às plantas – Foto: Marcelo Rocha – O Liberal

Mas não é só isso. Mexer com a terra e as plantas pode se transformar num ótimo passatempo nos dias atuais. Foi o que descobriu a vendedora Berenice Quinteiro.

Para ela, as plantas ornamentais foram a solução para a quarentena. Como estava parada em casa, começou a reparar em cantos do ambiente que estavam vazios.

“Nunca tive plantas, mas estava olhando para o meu quintal e achei que estava precisando de umas plantinhas. Meu marido começou fazendo uma prateleira, eu comecei comprando uma samambaia e uma rosa do deserto. Depois, fui compondo uma hortinha. Agora, já comprei outros três vasos para preencher mais”, relatou.

A vendedora citou que não pretende mais parar. “Não sei o que deu em nós, mas descobrimos que gostamos de mexer na terra”, completou.

Berenice não é a única. Ailton Sgobin, proprietário da Florcultura Girassol, garantiu que houve um aumento na procura por plantas ornamentais nessa quarentena, principalmente por casais.

“Agora que passam mais tempo em casa, as pessoas começaram a ver que faltava uma coisinha ali, um toque de natureza lá, e começaram a procurar também algo para cuidar e se dedicar”, explicou.

Indicações. Para quem quer começar a se aventurar no cultivo das plantas é preciso atenção na escolha das espécies e optar por aquelas que se adaptem ao ambiente em que irão ser cultivadas.

Para a área externa, Sgobin indica o manacá da serra, que está no seu período de florescer. A árvore é de médio porte e possui flores rosadas. A planta deve ficar em locais ensolarados e o solo deve se manter sempre úmido.

Outra opção para uso externo é a rosa do deserto. Possui seu caule grosso com raízes aparentes, podendo chegar a quatro metros de altura, e suas flores variam entre o vermelho e o rosa.

Como o próprio nome diz, a planta não precisa de muita água e pode misturar sua terra com areia. A rosa pode ser plantada direto no chão ou em um vaso que possui uma boa drenagem.

Para ambientes internos, Ailton indica suculentas e cactos. São fáceis de cuidar e podem ser regados uma vez por semana. São ótimas opções para colocar no banheiro, na cozinha ou na sala.

Outra opção, indicada inclusive para cultivos em apartamento, é a palmeira raphis. Ela é uma planta de porte médio e que precisa de claridade, podendo ser regadas dia sim, dia não.

*Estagiária sob supervisão de Valéria Barreira

Psicóloga cita benefícios da prática para a saúde

 Sabrina também é adepta da técnica e aponta seus benefícios – Foto: Marcelo Rocha – O Liberal

A psicóloga e hipnoterapeuta da Epopéia Desenvolvimento Humano, Sabrina Amaral, conta que implementar o cultivo das plantas no cotidiano é muito benéfico.

“Não é preciso muito estudo para nos convencer o quão prazeroso é olhar para um jardim bem cuidado ou estar em contato com a natureza”, diz.

Segundo ela, cuidar das plantas pode ser tão terapêutico quanto um momento de meditação mindfulness. “Você está com o seu foco 100% concentrado no manuseio da terra e de seus instrumentos, a atenção é voltada para cuidar daquele ser frágil. Assim, a respiração fica tranquila, os pensamentos se acalmam, a mente se esvazia e você se sente integrado à atividade a que se dedica com tanto zelo. O simples fato de ocupar a mente com as tarefas de jardinagem como plantar, regar e cortar, torna-se uma excelente válvula de escape do isolamento social e uma forma de lazer para o dia a dia”.

Ainda há outros ganhos. “Mexer com a terra reduz a tensão, diminui a frequência cardíaca e a pressão arterial, além de ajudar na redução de hormônios do estresse, o que traz uma melhora significativa para o sistema imunológico. De quebra, você ainda tem ganhos nas funções cognitivas, na memória visual, no aumento da autoestima e ainda estimula a paciência, promovendo o relaxamento”, explica a psicóloga.

Como começar

Para quem acha que não sabe cuidar das plantas, Sabrina Amaral separou duas dicas:

Vá com calma
Comece com plantas mais simples e generosas para se cuidar: as suculentas (ou os cactos). Essas espécies demandam poucos cuidados e se proliferam muito facilmente, basta espetar uma das folhas no vasinho e pronto! Você já tem um novo brotinho para enfeitar sua casa.

Busque informações
Se ainda assim bateu uma insegurança, a tecnologia está aí para ajudar. O YouTube está recheado de canais que ensinam gratuitamente o passo a passo para cuidar das plantas. Uma sugestão é o canal O Mundo das Suculentas.

Publicidade