18 de junho de 2024 Atualizado 18:20

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Racismo

Vini Jr, celebra prisão de torcedores racistas do Valencia: ‘Condenação por todos os pretos’

Tirando o Santiago Bernabéu, ele virou alvo da revolta e ignorância de torcedores nos estádios da Espanha

Por Agência Estado

10 de junho de 2024, às 13h27 • Última atualização em 10 de junho de 2024, às 19h29

A condenação de três torcedores do Valencia por atos racistas contra Vini Jr., por oito meses, divulgada por LaLiga nesta segunda-feira, foi celebrada pela atacante do Real Madrid. O brasileiro usou suas redes sociais para revelar que foi muitas vezes induzido a desistir de sua luta contra a discriminação, mas garantiu que jamais desistirá e espera por novas punições.

Tirando o Santiago Bernabéu, em Madri, Vini Jr. virou alvo da revolta e ignorância de torcedores por todos os estádios da Espanha. Alguns clubes defenderam o atacante e compraram briga contra seus torcedores racistas, identificando-os, punindo-os, e os entregando às autoridades.

Atacante Vinícius Júnior, da seleção brasileira – Foto: Rafael Ribeiro / CBF

Em alguns locais, porém, optaram por jogar a culpa em Vini Jr., como em Valência. Essa punição de LaLiga mostra que o clube está errado e tem dificuldades em assumir seus erros, dizendo que o brasileiro é quem causa as ofensas por “ser provocativo” nas comemorações de gols.

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região!

“Muitos pediram para que eu ignorasse, outros tantos disseram que minha luta era em vão e que eu deveria apenas ‘jogar futebol’. Mas, como sempre disse, não sou vítima de racismo. Eu sou algoz de racistas. Essa primeira condenação penal da história da Espanha não é por mim. É por todos os pretos”, comemorou o atacante.

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

O brasileiro, contudo, espera que outros tantos mais sejam também condenados e que essa primeira condenação sirva de lição para que as coisas mudem na Espanha. Mesmo em Madri, onde joga, o camisa 7 é vítima e sempre perseguido pelos torcedores do rival Atlético.

“Que os outros racistas tenham medo, vergonha e se escondam nas sombras. Caso contrário, estarei aqui para cobrar. Obrigado a La Liga e ao Real Madrid por ajudarem nessa condenação histórica. Vem mais por aí”, completou, confiante em mais punições.

Faça parte do Club Class, um clube de vantagens exclusivo para os assinantes. Confira nossos parceiros!

Publicidade