23 de abril de 2024 Atualizado 17:35

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

São Paulo e Fortaleza repudiam declarações de Textor e prometem medidas judiciais

Por Agência Estado

02 de abril de 2024, às 10h41

As direções do São Paulo e do Fortaleza repudiaram as declarações do americano John Textor, dono da SAF do Botafogo, sobre manipulação de resultados no futebol brasileiro. E prometeram medidas judiciais contra o dirigente, que citou ambos os clubes durante live do Canal do Medeiros no YouTube.

“O São Paulo Futebol Clube tomou conhecimento e repudia veementemente as graves e infundadas acusações de participação de atletas do elenco tricolor em manipulação de resultado feitas pelo dono da SAF Botafogo. Tal afirmação sem nenhum vestígio de prova ataca a idoneidade de jogadores do elenco profissional masculino e a lisura da instituição São Paulo FC em seus 94 anos de história”, registrou o clube paulista, em comunicado.

O São Paulo foi mencionado por Textor numa declaração sobre a goleada que o time sofreu para o Palmeiras, por 5 a 0, em outubro do ano passado, pelo Brasileirão. De acordo com o mandatário do Botafogo, ao menos cinco atletas são-paulinos teriam manipulado o resultado. “Um total de sete jogadores apresentaram desvios anormais em situações-chave de marcação de gols, embora apenas cinco tenham ultrapassado os limites que estabeleceriam provas claras e convincentes de manipulação do jogo”, disse o americano.

No mesmo comunicado, o São Paulo prometeu avaliar “medidas cabíveis” na esfera jurídica. “O clube já acionou seu departamento jurídico, que estudará e tomará as medidas cabíveis na esfera legal.”

A diretoria do Fortaleza avisou que seguirá pelo mesmo caminho. “O Fortaleza repudia de forma veemente as absurdas e infundadas declarações do Sr. John Textor, dono da SAF do Botafogo, que acusa atletas do tricolor de estarem envolvidos em esquema de manipulação de resultados”, registrou o clube, em comunicado.

O dono da SAF do Botafogo citou o Fortaleza em referência à outra goleada do Palmeiras, por 4 a 0. “O jogo foi, segundo grandes especialistas e inteligência artificial, manipulado por pelo menos quatro jogadores do Fortaleza”, apontou o americano, em comunicado.

O clube cearense rebateu. “As afirmações, proferidas sem a apresentação de quaisquer provas, maculam a reputação de nossa instituição centenária e geram graves danos de imagem do clube. O Fortaleza tomará todas as medidas judiciais cabíveis.”

ACUSAÇÕES DE MANIPULAÇÃO
Não é a primeira vez que Textor causa polêmica ao falar sobre corrupção no futebol brasileiro. Após a derrota por 4 a 3 para o Palmeiras no Campeonato Brasileiro de 2023, o executivo ficou na bronca com a arbitragem e declarou ter um relatório de 74 páginas com provas de manipulação de resultados.

No início de março deste ano, o mandatário do Botafogo voltou a falar em manipulação. Ao jornal O Globo, Textor salientou ter gravações de árbitros que reclamam o não recebimento de propinas prometidas, e afirma ter havido erro ou manipulação nas temporadas 2021, 2022 e 2023. Dias depois, o executivo comentou que nunca disse que as gravações que tem são de jogos da Série A ou Série B do Campeonato Brasileiro ou até mesmo do Botafogo.

Na ocasião, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pediu que Textor apresentasse provas da acusação, mas ele declarou que mostraria os documentos apenas ao Ministério Público (MP) em um prazo de 30 dias. Até o momento, o mandatário não exibiu as evidências ao MP.

Publicidade