23 de abril de 2024 Atualizado 17:35

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Palmeiras x Mirassol em 2013: 6 jogadores continuam em atividade e um dá aulas de futebol

Por Agência Estado

24 de fevereiro de 2024, às 16h04 • Última atualização em 24 de fevereiro de 2024, às 17h52

O Palmeiras recebe o Mirassol neste sábado, na Arena Barueri, pela 10ª rodada do Campeonato Paulista. O time treinado por Abel Ferreira tem protagonismo no Brasil e na América do Sul atualmente, conquistando torneios nos dois níveis nos últimos anos. Há pouco mais de dez anos, porém, a equipe vivia um período de dificuldades. Recém-rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro, em 2012, o Palmeiras tem uma de suas goleadas sofridas mais emblemáticas justamente contra o Mirassol, em 27 de março de 2013: 6 a 2.

O time alviverde era treinado por Gilson Kleina, que hoje comanda o Azuriz, da segunda divisão paranaense. Apenas dois atletas do time titular palmeirense naquela partida ainda jogam. O atacante Caio Mancha está no Villa Nova-MG, disputando o Campeonato Mineiro. Ele tem dois gols na competição e vem sendo titular na equipe. Antes, ele rodou por equipes de diferentes regiões do Brasil.

O outro jogador ainda em atividade é também atacante. Leandro tem 30 anos e saiu do Palmeiras um ano depois da goleada. Ele passou por Santos e Coritiba, mas fez carreira mesmo no Japão, no ataque do Kashima Antlers e do FC Tokyo. Neste ano, ele retornou ao Brasil e atua pelo Paysandu.

Do lado do Mirassol, o jogador mais famoso é o meia Camilo, autor de um dos seis gols da goleada. Ele fez sucesso na Chapecoense e no Botafogo poucos anos depois. Em 2022, ele até voltou para o Mirassol e foi campeão brasileiro da Série C. Hoje, ele está no Remo, aos 37 anos.

Além dele, quatro atletas seguem em atividade. O lateral Pio está no Maracanã, da segunda divisão do Ceará; o lateral-esquerdo Diogo Calixto defende o Bandeirante, da Série A3 do Campeonato Paulista; o atacante André Luis joga no Ayutthaya United, da segunda divisão tailandesa; por fim, Caion, que fez dois na goleada de 2013, figura no ataque do Chonburi FC, da elite da Tailândia. O técnico do Mirassol era Ivan Baitello, hoje coordenador de futebol do clube.

Naquele campeonato, apesar do resultado histórico, o Mirassol teve um desfecho ruim. O clube foi rebaixado para a Série A2 com apenas 18 ponto em 19 jogos. A goleada sobre o Palmeiras foi uma das apenas cinco vitórias no torneio. O time só voltou à elite em 2017. Já o Palmeiras conseguiu a classificação para o mata-mata. Porém, foi eliminado nas quartas de final para o Santos. O campeão foi o Corinthians, que levantou o 27º Estadual na época.

MIRASSOL TINHA “NOVO MESSI”, QUE HOJE DÁ AULAS DE FUTEBOL
O ataque do time do interior tinha Tiago Luís, com 24 anos na época. Ele havia sido revelado pelo Santos e foi chamado de “novo Messi” pelo jornal Marca, da Espanha, quando negociava com o Real Madrid. A sequência da carreira foi uma série de empréstimos, ainda com vínculo com o clube santista. Em 2012, o contrato acabou e Tiago Luís chegou ao Mirassol a custo zero apenas para jogar o Campeonato Paulista.

Pela equipe, o atacante fez dois gols. Um na derrota por 4 a 3 contra o São Bernardo e o segundo na vitória por 3 a 0 contra o Linense. O jogo contra o time de Lins foi o último do Mirassol no torneio, dependendo de resultados paralelos para garantir a permanência, o que não aconteceu.

Tiago Luís foi para a Chapecoense no mesmo ano. Ficou lá até 2015, com destaque na equipe que vivia uma ascensão no futebol brasileiro. Depois, rodou por outros times do País. A aposentadoria veio somente no ano passado, quando trocou o futebol pela Liga Paulista de Futevôlei. Ele também atuou no campeonato nacional da modalidade, em 2023.

O último clube profissional foi o CEOV Operário-MT, pelo qual fez dois gols em oito partidas no Campeonato Mato-grossense de 2023. Neste ano, ele começou a dar aulas para prática de desenvolvimento de fundamentos do futebol, preparo físico e situações de jogo.

Publicidade