16 de maio de 2021 Atualizado 23:07

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Esporte

Nadadores Caio Pumputis e Vinicius Lanza faturam índice olímpico para Tóquio

Por Agência Estado

23 abr 2021 às 21:23 • Última atualização 23 abr 2021 às 23:10

Mais dois nadadores brasileiros conquistaram o índice olímpico nesta sexta-feira, na Seletiva Olímpica, disputada no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro. Caio Pumputis e Vinicius Lanza buscaram a vaga nos 200 metros medley. Já Guilherme Costa, já classificado para a Olimpíada, obteve o índice também nos 1.500m.

Pumputis venceu a prova com o tempo de 1min58s53, enquanto Lanza chegou em segundo lugar, com 1min59s58, ambos abaixo do índice. Os dois nadadores vão estrear em Olimpíada. “Não fiz um 200m peito muito bom, mas consegui encontrar forças para aproveitar essa oportunidade para classificar para os Jogos Olímpicos. É a realização de um sonho. Sei que tenho muito a melhorar e tenho certeza que em Tóquio estarei melhor”, comentou Pumputis.

Maior destaque da Seletiva até agora, Guilherme Costa, o Cachorrão, se tornou o primeiro nadador a obter índice para três provas. Após garantir vaga nos 400m e nos 800m, chegou a ver de faturar a classificação para a prova mais longa da piscina: o 1.500 metros. Ele venceu a prova desta sexta com o tempo de 14min59s21.

“Foi um trabalho muito árduo para que a gente chegasse até aqui. Importante nadar mais uma vez abaixo dos 15 segundos. É uma marca importante, mas que quero melhorá-la para os Jogos Olímpicos”, disse Cachorrão, que também saiu um tanto insatisfeito com os tempos que registrou nos 400m e nos 800m.

Nos 100m livre feminino, Larissa Oliveira perdeu o índice por muito tempo. Ela venceu a prova com 54s39. A marca exigida é de 54s38. Leonardo de Deus ficou mais longe da referência nos 200 metros costas, ao terminar a disputa com 1min58s74. O índice é de 1min57s50.

Os classificados da natação brasileira até agora são: Guilherme Costa (400m, 800m livre e 1500m livre), Felipe Lima (100m peito e revezamento 4x100m medley), Fernando Scheffer (200m livre e 4x200m livre), Breno Correia (200m livre e 4x100m e 4x200m livre), Murilo Sartori (4x200m livre), Luiz Altamir (4x200m livre), Guilherme Basseto (100m costas e 4x100m medley), Guilherme Guido (100m costas), Leonardo de Deus (200m borboleta), Pedro Spajari (100m livre e 4x100m livre), Marcelo Chierighini (4x100m livre), Beatriz Dizotti (1500m livre), Betina Lorscheitter (1500m livre), Caio Pumputis (200m medley) e Vinicius Lanza (200m medley).

DOPING – A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) revelou nesta sexta, antes do início das finais, que um nadador convocado para a Olimpíada foi flagrado em exame antidoping. A entidade não revelou o nome do atleta e nem a substância proibida detectada. O teste foi realizado no dia 18 de março, fora de competições. E antes do início da Seletiva, que começou na segunda. O nadador está automaticamente suspenso e, portanto, fora da Olimpíada.

Publicidade